Pular para o conteúdo principal

PREGAÇÃO: CONSIDERAÇÕES BÁSICAS


1. A Bíblia é a nossa única regra de fé e prática.

2. Pregar a Palavra de Deus significa, antes de qualquer coisa, comprometer-se com a Palavra infalível.

3. Alguma tentativa de empregar a Bíblia para uma conclusão distinta daquela instituída por Deus é considerada uma forma irresponsável e implicará em fracasso.

4. Um sermão sem o seu fundamento na Bíblia não é um sermão, porém uma mera apresentação.

5. Sem a Bíblia a igreja não é igreja, mas um grêmio social ou localidade de eventos.

6. A exposição poderosa da Bíblia definha-se exatamente quando as melhores ferramentas para auxiliar os mestres da Palavra são de fácil acesso. (Russell Shedd).

7. Os ouvintes estão saindo dos cultos da mesma forma que entraram. Tudo isto é consequência do empobrecimento espiritual no púlpito moderno.

8. O pregador nunca deve enfeitar ou distorcer o Texto Sagrado.

9. Só é possível pastorear ensinando a Palavra de Deus. “Pastor-mestre” significa que o pastor ensina ou que o mestre pastoreia (Ef 4.11).

10. Pregar o Evangelho sem a obra do Espírito Santo de nada adiantará.

11. A legítima finalidade da pregação é expor fielmente a Palavra de Deus de forma vitalizada pelo Espírito Santo onde o pecado é atacado pela raiz.

12. O que faz com que cristãos sejam derrotados facilmente é a pregação que não tem a Bíblia como fundamento.

13. Pregações que não têm Jesus como a sua preocupação central não transforma vidas.

Nos laços do Calvário que nos une,
Rev. Luciano Paes Landim.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A IMPORTÂNCIA DA FIDELIDADE DOS DÍZIMOS E DAS OFERTAS

Introdução:
O assunto do dízimo é um dos mais importantes na vida do cristão. A prática do dízimo é um tema controvertido nas igrejas evangélicas, tendo, de um lado, defensores apaixonados e, do outro, críticos ardorosos. Para alguns, é uma espécie de legalismo judaico preservado na igreja cristã. Para outros, trata-se de uma norma divina que tem valor permanente para o povo de Deus, na antiga e na nova dispensação. Os críticos do dízimo afirmam que sua obrigatoriedade é contrária ao espírito do evangelho, pois Cristo liberta as pessoas das imposições da lei. Os defensores alegam que essa posição é interesseira, porque permite às pessoas se eximirem da responsabilidade de sustentar generosamente a igreja e suas atividades. O grande desafio nessa área é encontrar o equilíbrio entre tais posições divergentes. O que está em jogo é uma questão mais ampla — o conceito da mordomia cristã, do uso que os cristãos fazem de seus recursos e bens. A Bíblia trata do dízimo em vários textos, isto é…

A ORAÇÃO É A CHAVE PARA A OBRA MISSIONÁRIA

“Quando o homem trabalha, o homem trabalha. Quando o homem ora, Deus trabalha.” Patrick Johnstone

INTRODUÇÃO
O mundo luta com armas químicas, biológicas, bombas atômicas e etc.. São armas consideradas de muito poder. No entanto, existe uma arma mais poderosa do que essas citadas: a oração do justo (Tg 5.16). Ela é mais potente do que os mísseis norte-americanos, pois nunca erra o alvo. A nossa arma é a oração. A oração nos orienta a tomar decisões importantes na obra missionária e em tudo na vida. Ela promove comunhão na igreja (At 2.42).
A oração é a marca distintiva da igreja missionária. A oração é um meio para enfrentar a perseguição. Em At 12.1 diz: “Por aquele tempo, mandou o rei Herodes prender alguns da igreja para os maltratar.” No versículo 5 diz que enquanto o apóstolo Pedro estava aguardando o seu martírio: “... havia oração incessante a Deus por parte da igreja a favor dele.” Toda igreja que faz missão passa por perseguição. Todavia, a perseguição não é capaz de acorre…

Ilustração Missionária: “A Missão de Uma Vela”