Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2016

A maior prioridade do missionário

Imagem
“O objetivo final e mais elevado da evangelização não é o bem-estar dos homens, nem mesmo sua bem-aventurança eterna, mas a glorificação de Deus.” R.B. Kuiper Introdução: Os desafios missionários no mundo nunca foram tão grandes como na atualidade. Diante do cenário missionário nacional e mundial, surgem algumas perguntas que exigem respostas objetivas e práticas: Por que devemos fazer missões? O que motiva pais entregarem seus filhos a missões? O que incentiva cristãos ofertarem liberalmente para a obra missionária? O que leva crentes a orarem incessantemente pelos missionários? O que impulsiona cristãos a largarem tudo em prol da evangelização dos perdidos? A motivação em missões é fundamental, pois o missionário corre o risco de fazer o certo (pregar o evangelho), mas com a motivação errada (dinheiro, fama, status, inveja, etc.). Isto significa que não basta fazer a vontade de Deus, mas fazê-la de coração. Warren Wiersbe disse acertadamente: “O coração de todo problema é o problema do…

O missionário precisa se preparar para ir ao campo

Imagem
"Trabalhar com um machado sem corte exige muito mais esforço; portanto, afie a lâmina. Esse é o valor da sabedoria: ela o ajuda a ser bem-sucedido."  (Ec 10.10 - Nova Versão Transformada) 
O livro “Valioso Demais Para Que Se Perca” (Editor William D. Taylor, Editora Descoberta), baseado em pesquisas feitas em vários lugares do mundo, afirma que a principal causa do regresso antecipado dos missionários é o preparo inadequado. Observem que não é a falta de recursos financeiros, pois os mesmos estão em segundo lugar da lista. O problema reside no fato de que não estamos preparando missionários, mas enviando “missionários” despreparados.
O preparo do missionário deve envolver pelos menos as seguintes áreas:
Espiritual:ser convertido, ter vida de oração, conhecer profundamente as Escrituras, jejuar regularmente, etc.

Intelectual: ter preparo teológico, missiológico, linguístico, cultural, etc.

Emocional: envolve a questão amorosa, familiar, equilíbrio emocional, etc.

Física: cuidado co…

Muitos "missionários" deveriam estar estudando a Bíblia e não pregando

Imagem
Quero expor aqui alguns pensamentos sobre a importância do conhecimento bíblico por parte do missionário:
1.Muitos "missionários" deveriam estar estudando a Bíblia e não pregando. 2.É inadmissível um “missionário” sem bagagem bíblica. 3.Lamentavelmente, há muitos “missionários” analfabetos de Bíblia. 4.O campo missionário não precisa sequer de neófitos e muito menos de crentes que não gostam de ler a Bíblia. 5.Pesquisas afirmam que a principal causa do retorno antecipado do missionário do campo é a falta de preparo adequado. 6.O missionário despreparado é como nuvens sem água impelidas pelos ventos; é como árvores em plena estação dos frutos, mas duplamente mortas e desarraigadas (Jd 12). 7.É loucura total colocar no campo missionário pessoas destreinadas, mal treinadas ou sem chamado. 8.O nosso problema é que quase não treinamos missionários, mas enviamos pessoas despreparadas ao campo. 9.Se o preparo for fraco, os resultados também o serão. 10.Não podemos nos esquecer que Jes…

Pastor, um missionário de tempo integral

Imagem
Já perdi as contas de quantas vezes prometi a mim mesmo que não publicaria mais textos sobre missões, pois pareço um papagaio que diz sempre as mesmas coisas. Porém, constantemente me pego publicando pensamentos missionários. O fato é que presido a Sociedade de Apoio Evangelístico e Missionário (Missão SAEM), que atua há 13 anos no despertamento, capacitação, intercessão e sustento de missionários. É um trabalho simples que visa tão somente inculcar missões nos crentes (colocar na cabeça). O nosso propósito é incentivar os crentes a dobrarem os joelhos em oração pelos missionários, abrirem os bolsos e ajudar no sustento de missões e pregarem incansavelmente o evangelho.
Sou apenas um pastor de igreja local que sente nos ombros o peso de pregar fiel e expositivamente a Bíblia, administrar corretamente as ordenanças (batismo e Santa Ceia) e aplicar biblicamente a disciplina. Sei também que sou um missionário urbano, pois tenho que pregar, discipular, aconselhar, batizar, e etc. pessoas d…

Quando a oferta não chega ao campo missionário

Imagem
No último texto que publiquei, (clica aqui http://lucianopaeslandim.blogspot.com.br/2016/10/toda-igreja-local-deve-ofertar-para-o.html) falei sobre o papel da igreja local no que refere ao sustento de missionários. Falei sobre a importância da igreja analisar os missionários e os projetos dos mesmos para, então, investir financeiramente. Mostrei alguns requisitos que devem ser observados nos missionários. Agora, gostaria de tratar um assunto um tanto delicado: quando a oferta missionária não chega ao campo, ou quando chega, só em parte.
Sei de ofertas que nunca chegaram ao campo, pois as mesmas nunca foram tiradas na igreja. Porém, aquelas ofertas que foram tiradas em algumas igrejas para um propósito específico - missionário, onde irmãos se despuseram a contribuir com o intuito de cooperar para o sustento de missionários, mas que não chegaram porque as desviaram ou chegaram somente em partes, é um pecado grave. Agir de tal forma é um desrespeito para com o ofertante e o missionário e…

TODA IGREJA LOCAL DEVE OFERTAR PARA O SUSTENTO DE MISSIONÁRIOS?

Imagem
Sou pastor de uma pequena igreja local e sempre incentivo minha igreja a ofertar para missões nacionais e mundiais. O nosso lema é: nenhuma igreja é tão pobre que não possa ofertar para missões. Creio firmemente que toda igreja deve engajar-se em missões. A crise não pode nos impedir de ofertar para missões. No momento, a minha congregação contribui financeiramente para missões no Sertão Nordestino, Paraguai e África. São pequenas ofertas, mas já é um bom começo para uma igreja de dois anos de vida. Acredito que nossas ofertas são importantes para missões no Brasil e no mundo. Todavia, sempre alerto aos meus amigos pastores para que tomem cuidado na escolha de “projetos missionários” para apoiar, isto é, devido existir muitos “aproveitadores”, sempre digo para que sejam cautelosos e meticulosos na escolha e adoção de missionários. Muitos dos meus colegas de ministério já me confessaram que tiveram algumas frustrações e decepções com alguns missionários. Desde desapontamentos no que re…

PODE A IGREJA EXCLUIR ALGUNS DOS SEUS MEMBROS?

Imagem
“Os de fora, porém, Deus os julgará. Expulsai, pois, de entre vós o malfeitor” (1Co 5.13).
A igreja deve ser sempre acolhedora. Todo pecador arrependido deve ser recebido, batizado, discipulado e treinado na igreja. O problema é quando a igreja não se atenta para a posição de Jesus acerca do pecador impenitente e arrogante, que não se arrepende do mal e que tenta destruir o rebanho. Alguém disse que quando toleramos o lobo acabamos sacrificando as ovelhas. A verdade é que há um grande perigo na falta de disciplina na igreja, pois quando a mesma inexiste sucumbe-se na licenciosidade e na confusão moral. Disciplina é um exercício de amor e graça, libertando o pecador da escravidão do pecado.Toda disciplina deve ser bíblica, séria, graciosa, servirá como lição para os demais. Mas há uma diferença entre disciplina bíblica e exclusão.
O próprio Mestre nos ensina como devemos tratar um irmão culpado (leia Mateus 18.15-18). No versículo 17, Jesus diz: “... e, se recusar ouvir também a igreja, …