Não é o casamento que fará você feliz!

casamento-cristo-igreja-maridos-esposas

Começando…
A título de introdução, vamos pensar rapidamente sobre dois pontos:
  1. Primariamente, o propósito principal do casamento é refletir a glória de Cristo e magnificar o nome Dele, ser centralizado no evangelho e ser dirigido pelo evangelho.
  2. Secundariamente, o alvo do casamento é satisfazer o outro, isto é, mostrando com palavras e atitudes, indispensavelmente, o quanto ama o cônjuge, visando sempre a glória de Deus.
Há pessoas que se não tivessem casadas e se mantivessem puras sexualmente, estariam melhores. Porém, há pessoas que desfrutam da alegria do casamento exatamente por centralizá-lo em Deus. Com isso quero dizer que, as pessoas que não vivem bem sozinhas só pioram as coisas quando decidem casar-se. O casamento não é feito por duas metades, mas por dois inteiros, por duas pessoas maduras, que se tornam uma só carne (Gn 2.24).
Considerações básicas:
  1. Todo casamento legítimo é selado no céu. O casamento é sagrado. Deus o criou. Deus é testemunha.
  2. O amor não é o suficiente. O seu amor por seu cônjuge nem sempre é suficiente para proteger o seu casamento. Portanto, antes de qualquer coisa, ame e tema a Deus.
  3. Muitos casamentos são destruídos por causa do egoísmo. Pior do que centralizar o casamento no cônjuge é centralizá-lo em si. Muitos casais arruínam-se por causa do egocentrismo. Muitos homens pensam que a família deve girar em torno deles. Muitas mulheres também pensam assim. Todo matrimônio e toda família devem ser centrados em Deus. Quando pelo menos um dos cônjuges pensa somente em si, em receber, em ser servido, mas não em servir, dar, cuidar, doar-se, etc., está caminhando para a destruição.
  4. Grande chance de separação. Pesquisas afirmam que o segundo casamento tem 70% de chance de acabar em divórcio.
Não idolatre seu casamento
Um alerta: não idolatre o seu casamento nem a felicidade, pois você perderá seu casamento e será totalmente infeliz no amor. Busque adorar a Deus por meio do seu casamento. Uma falha que muitos casais cometem é o de passar tempo demais olhando a si mesmos e um ao outro, mas muito pouco tempo olhando para Deus. O cerne do casamento não é o casamento em si, contudo Deus. Veja alguns indícios de que você está idolatrando seu casamento:
  1. Quando você é dominado (a) pelo ciúme.
  2. Quando você quer controlar o seu cônjuge.
  3. Quando você diz “Eu mereço ser feliz”, quando deveria dizer “Eu tenho a missão de amar o meu cônjuge”. O propósito secundário do casamento não é ser feliz, mas amar. Observação: o propósito primário do matrimônio é refletir a glória de Deus.
  4. Quando o seu casamento gira em torno do matrimônio e não de Cristo.
  5. Quando falta intimidade com Deus e você procura substituir Deus com o seu casamento.
Problemas no casamento
Francis Chan disse, com razão, que nossos problemas conjugais não são de fato problemas conjugais, mas problemas do coração, ou seja, problemas com Deus. Por não entenderem isso, muitas pessoas pensam que o divórcio é a solução. O fato é que um casal só se separa quando está decidido a se separar, pois a vontade de permanecer casado é capaz de vencer qualquer obstáculo. Há exceção na Bíblia para o divórcio (em caso de adultério), sendo que há também a possibilidade de perdão e reconciliação. Nem sempre o fato de ser permitido divorciar-se significa, necessariamente, ser, também, autorizado a casar-se novamente. Alguns exemplos: divórcios em questão de incompatibilidade de gênio, impaciência, desculpa de que acabou o amor (sendo que amor não é um sentimento, mas uma atitude; se acabou o amor busque tê-lo novamente). Todos esses exemplos não possuem base bíblica. Não pretendo aqui aprofundar sobre o assunto do divórcio, pois tratar de casamento, divórcio e novo casamento são três temas super complexos e que exigirão bastante tempo e espaço, portanto, recomendo a leitura de dois livros sobre o tópico: Casamento, Divórcio e Novo Casamento (Hernandes Dias Lopes, Editora Hagnos) e Casamento, Divórcio e Novo Casamento na Bíblia (Jay Adams, PES). Quero, simplesmente, dizer que Deus odeia o divórcio (Ml 2.16) e que se deve buscar a remissão e a reconciliação.
Não desperdice seu casamento
Qualquer casal que vive para si viverá em vão, pois há um propósito mais profundo para o casamento: servir ao Rei Jesus. Não desperdice o seu casamento buscando felicidade individual (assim você nunca será feliz), mas use-o para exaltar a Deus e desfrutar da alegria do Espírito Santo. Concentre-se em algo maior: Deus. Concentre-se em algo mais importante: seu relacionamento com Deus. Garanto que esse relacionamento é muito mais relevante e importante do que seu casamento, e é eterno.
Concluindo…
Entenda uma coisa: não é o casamento que fará você feliz, mas Cristo. A alegria será uma consequência. Ou seja, o casamento deve ser visto à luz da eternidade. Deve ser centralizado em Deus.
Siga os preceitos bíblicos para o casamento: cada casal deve praticar os conceitos bíblicos e atender às necessidades mais profundas da alma um e do outro (Ef 5.22-33). Ou seja, o casal não deve focar principalmente um no outro, mas na missão de Deus, pois assim o casamento se tornará incrível.
A vida só tem sentido em Jesus: sua vida e seu casamento perderão em significância a não ser que você o use para a glória de Deus. Um bom e belo casamento só é possível quando está edificado sobre Cristo. O seu casamento precisa ser projetado para refletir a glória de Deus, isto é, seus familiares, amigos, vizinhos e até inimigos precisam ver o reflexo fiel da glória de Cristo na maneira como você lida com o casamento. Aproxime-se de Deus e deixe seu casamento transbordar com essa proximidade.
Nos laços do Calvário que nos une,
Luciano Paes Landim.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A IMPORTÂNCIA DA FIDELIDADE DOS DÍZIMOS E DAS OFERTAS

ESTRATÉGIAS DE EVANGELIZAÇÃO URBANA (Parte 01)