Pular para o conteúdo principal

TEOLOGIA BÍBLICA DE MISSÕES

cemmundi

Palestra ministrada no dia 05 de abril na aula inaugural do CFM – Curso de Formação Missiológica 2017 da Escola de Missões David Brainerd – Missão SAEM.
Introdução:
  1. Se você diz que ama a Deus, mas não tem visão missionária, então, você é um mentiroso.
  2. Aquele que não ama missões é possível que nunca tenha encontrado Cristo.
  3. Charles Spurgeon: “Todo cristão ou é um missionário ou é um impostor”.
Definições:
  1. Teologia.
  2. Bíblica.
  3. Missão.
Deus – o Autor da missão (Gn 3.15):
  1. A missão é um dos atributos pessoais de Deus.
  2. A missão se origina no ser e caráter de Deus.
  3. A missão é teocêntrica, e não antropocêntrica.
  4. O Deus vivo é um Deus Missionário.
Jesus – a mensagem da missão (1Co 1.18): 
  1. O Filho de Deus é a realização plena da Missio Dei.
  2. A missão de Jesus no mundo foi buscar e salvar o perdido (Lc 19.10).
  3. Jesus é o Missionário do Pai.
  4. Os Evangelhos (Mateus, Marcos, Lucas e João) retratam Jesus como o Messias Missionário.
  5. Ao mesmo tempo em que Jesus é o Missionário por Excelência é também a mensagem da missão.
  6. Jesus é o Evangelho.
O Espírito Santo – o poder para a missão (At 1.8): 
  1. O Espírito Santo é a força motriz da Missio Dei.
  2. A missão só existe de acordo com a Bíblia se o Espírito Santo estiver no comando.
  3. Ele é o protagonista da missão da igreja.
  4. Ele é o verdadeiro Evangelista.
  5. O Espírito Santo preserva e cuida do fruto missionário.
  6. Ele é Deus.
A Igreja – o instrumento para a missão (At 13.1-3): 
  1. A igreja é, em sua essência e coração, missionária.
  2. A tarefa missionária da Igreja é parte do decreto de Deus, no qual é convocada a participar, se realmente quer ser Igreja.
  3. A missão da Igreja é a continuação da missão de Jesus.
 O Cristão – o agente da missão (1Co 9.16): 
  1. Ser cristão é ser missionário.
  2. Aquele que diz que é cristão, mas não ama missões, é um mentiroso.
  3. Seguir a Cristo implica em pregar Cristo.
  4. Todo cristão ou é um missionário ou é um impostor (Charles Spurgeon).
O Mundo – o alvo da missão (Mt 28.19-20): 
  1. O Evangelho será pregado em todo o mundo, para testemunho a todas as nações (Mt 24.14).
  2. As boas novas não são exclusiva a um povo geográfico, etnia ou país.
  3. A mensagem de salvação rompe barreiras geográficas e étnicas.
  4. Ela deve ser ministrada a todos os povos, tribos e línguas.
  5. Assim, a Igreja deve ir em direção aos eleitos.
Satanás – o inimigo da missão (Mt 13.4 e 19): 
  1. Satanás é o inimigo da Igreja e de sua missão.
  2. O nosso adversário odeia a missão da igreja, pois a missão da igreja é proclamar a salvação aos povos com a finalidade de levá-los a glorificarem a Deus.
  3. O que conforta a igreja é a certeza de que Cristo garantiu a vitória de sua noiva – Igreja.
  4. O último livro da Bíblia garante o cumprimento da missão da igreja (Ap 5.9-14).
Implicações para hoje:
  1. Os desafios missionários no mundo nunca foram tão grandes como na atualidade.
  2. Não podemos nos calar. Não podemos sonegar aos povos o evangelho.
  3. Cabe-nos levar o evangelho por todos os meios legítimos, em todo o tempo, em todos os lugares, sob todas as circunstâncias.
  4. O alvo final de missões: o desejo de que Deus seja adorado e sua glória conhecida entre todos os povos da terra.
Nos laços do Calvário que nos une,
Luciano Paes Landim.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A IMPORTÂNCIA DA FIDELIDADE DOS DÍZIMOS E DAS OFERTAS

Introdução:
O assunto do dízimo é um dos mais importantes na vida do cristão. A prática do dízimo é um tema controvertido nas igrejas evangélicas, tendo, de um lado, defensores apaixonados e, do outro, críticos ardorosos. Para alguns, é uma espécie de legalismo judaico preservado na igreja cristã. Para outros, trata-se de uma norma divina que tem valor permanente para o povo de Deus, na antiga e na nova dispensação. Os críticos do dízimo afirmam que sua obrigatoriedade é contrária ao espírito do evangelho, pois Cristo liberta as pessoas das imposições da lei. Os defensores alegam que essa posição é interesseira, porque permite às pessoas se eximirem da responsabilidade de sustentar generosamente a igreja e suas atividades. O grande desafio nessa área é encontrar o equilíbrio entre tais posições divergentes. O que está em jogo é uma questão mais ampla — o conceito da mordomia cristã, do uso que os cristãos fazem de seus recursos e bens. A Bíblia trata do dízimo em vários textos, isto é…

A ORAÇÃO É A CHAVE PARA A OBRA MISSIONÁRIA

“Quando o homem trabalha, o homem trabalha. Quando o homem ora, Deus trabalha.” Patrick Johnstone

INTRODUÇÃO
O mundo luta com armas químicas, biológicas, bombas atômicas e etc.. São armas consideradas de muito poder. No entanto, existe uma arma mais poderosa do que essas citadas: a oração do justo (Tg 5.16). Ela é mais potente do que os mísseis norte-americanos, pois nunca erra o alvo. A nossa arma é a oração. A oração nos orienta a tomar decisões importantes na obra missionária e em tudo na vida. Ela promove comunhão na igreja (At 2.42).
A oração é a marca distintiva da igreja missionária. A oração é um meio para enfrentar a perseguição. Em At 12.1 diz: “Por aquele tempo, mandou o rei Herodes prender alguns da igreja para os maltratar.” No versículo 5 diz que enquanto o apóstolo Pedro estava aguardando o seu martírio: “... havia oração incessante a Deus por parte da igreja a favor dele.” Toda igreja que faz missão passa por perseguição. Todavia, a perseguição não é capaz de acorre…

Ilustração Missionária: “A Missão de Uma Vela”