MINHAS LEITURAS

ESPAÇO RESERVADO PARA MINHAS LEITURAS:


Minhas leituras em 2017:
01 – Não deixe para depois o que você pode fazer agora / Rita Emmett – Rio de Janeiro: Sextante, 2008, 110 páginas.
A autora traz várias dicas para a organização do tempo e de como torná-lo produtivo. O texto mostra que a protelação é um hábito que pode e deve ser mudado. Alguns pontos abordados: identificar como e por que adiamos as coisas, como desenvolver estratégias para manter-se motivado até finalizar as tarefas, como atingir metas e conquistar objetivos, etc. Ótima leitura para início de ano!
02 – Tiago: transformando provas em triunfo / Hernandes Dias Lopes – São Paulo: Hagnos, 2006, 160 páginas.
HDL expõe a Carta de Tiago com maestria e bastantes aplicações. O propósito principal é pastoral. O livro tem doze capítulos que explicam texto por texto da Carta. A obra desafia o leitor a fazer um exame de vida, ou seja, colocar-se diante da Carta e buscar identificar-se com a necessidade de ser transformado pelo Autor primário – Deus (Tiago é o autor secundário). É sempre bom ler HDL.
03 – O Pentecostes e o crescimento da igreja / Augustus Nicodemus – São Paulo: Vida Nova, 2017, 128 páginas.
Sou suspeito de comentar acerca do Nicodemus, pois o tenho como um dos meus pregadores e escritores brasileiros preferidos. Exatamente por ser direto, claro, profundo e aplicativo nas abordagens. O livro que é fruto de sermões, fala sobre a ação do Espírito Santo registrada em Atos 2. Aborda missões dirigidas e sustentadas pelo Espírito Santo. Recomendo a leitura do livro.
04 – A revolução do voluntariado: liberando o poder de cada um de nós / Bill Hybels – São Paulo: Vida, 2013, 145 páginas.
Há lições para se extrair do livro. Penso que o autor poderia dizer tudo o que disse em menos palavras. É empolgante, todavia, pragmático.
05 – Faça discípulos ou morra tentando: o significado, a extensão e o selo do discipulado / Yago Martins – Niterói: Editora Concílio, 2017, 280 páginas .
Yago nos desafia a considerarmos o que realmente a Grande Comissão significa. Faz uma abordagem bíblica e clara do texto de Mt 28.18-20. O livro é uma importante contribuição ao verdadeiro entendimento do discipulado bíblico.
06 – A reforma e a escritura: Calvino como leitor, intérprete e pregador da palavra / Hermister Maia – Goiânia: Editora Cruz, 2017, 152 páginas .
O autor tornou-se um dos meus autores brasileiros preferidos. Hermister tem uma mente profunda e lúcida. O presente livro é fruto de uma pesquisa minuciosa e bastante relevante sobre o sistematizador da Reforma Protestante – João Calvino. Interessante como o autor fala sobre Calvino como leitor, intérprete e pregador da Bíblia. Se eu recomendo o livro? Altamente recomendável!
07 – Pregos bem fixados: descubra seu estilo de pregação / Byron Yawn – Rio de Janeiro: CPAD, 2015, 144 páginas .
Yawn auxilia-nos como descobrir nosso estilo de pregação. Defende a clareza, a simplicidade e o amor como as principais características da pregação expositiva. O livro é uma análise dos estilos de pregação de John Piper, R.C. Sproul e John MacArthur. O texto é vibrante!
Minhas leituras em 2016:

01 – Avivamento Para a Igreja: o papel do Espírito Santo e da oração na renovação da igreja. Franklin Ferreira, São Paulo: Vida Nova, 176 páginas, 2015.
Comecei o ano lendo bem. Franklin Ferreira é um presente de Deus para a igreja brasileira. O texto é bíblico e objetivo. Franklin desenvolve o conteúdo com clareza, espiritualidade e aplicação. Indica no final de cada capítulo algumas leituras de aprofundamento. Confesso que durante a leitura tive momentos em que senti o coração arder e parei para orar a Deus pedindo por um avivamento em nosso país. Recomendo com alegria a leitura do livro!

02 – Um Homem Chamado Jesus Cristo. John Piper, São Paulo: Vida, 118 páginas, 2005.
Piper é um dos meus autores e pregadores preferidos. No presente livro, Piper procura discorrer sobre Jesus na perspectiva de que muitos vejam e experimentem a gloriosa esperança no Filho de Deus.

03 – Desejo e Engano: o verdadeiro preço da nova tolerância. R. Albert Mohler Jr., São José dos Campos: Fiel, 133 páginas, 2009.
O autor faz uma análise acerca da tolerância sexual no contexto estadunidense, que não é muito diferente do contexto brasileiro. Mohler discerne a areia movediça da cultura atual e mostra a solução: a infalível Palavra de Deus. O autor é bíblico, inteligente e direto na abordagem. Altamente recomendável!

04 – A Missão Invertida: a igreja local e as idas e vindas dos missionários. Paul Bendor-Samuel, Viçosas: Editora Ultimato, 175 páginas, 2014.
O livro busca respostas bíblicas e teológicas para as mudanças nas estruturas das organizações missionárias. Fala bastante sobre a filosofia da Interserve, uma missão que atua na Ásia e no mundo árabe. Recomendo a leitura do presente livros aos líderes de missões e todos que servem nessa nobre causa. O conteúdo é desafiador.

05 – Jonas, Nosso Contemporâneo: um estudo contextualizado do livro de Jonas. Isaltino Gomes Coelho Filho, Rio de Janeiro: JUERP, 72 páginas, 1992.
O saudoso pastor batista Isaltino, autor de mais de trinta livros, professor de teologia, apaixonado por missões e conferencista, escreve um ótimo texto sobre o livro de Jonas - bíblico, contextualizado, claro e prático. Li o livro com o intuito de preparar uma série de sermões no livro do profeta Jonas. Muito bom.

06 – Colossensesa suprema grandeza de Cristo, o cabeça da igreja. Hernandes Dias Lopes, São Paulo: Editora Hagnos, 231 páginas, 2008.
É mais um livro que leio para preparar a série expositiva que estou pregando em minha congregação. HDL é direto no assunto. É claro e aplicativo. Recomendo todos os livros da série Comentários Expositivos Hagnos.

07 – Discipulado Bíblico: teoria e prática. Ericson L. Martins, Goiania: Editora Cristã, 172 páginas, 2014.
É o primeiro livro que leio do autor. Gostei bastante. A linguagem é bíblica, reformada, simples e aplicativa. Vou usar a série - trilogia - na implantação dos pequenos grupos em minha congregação. Recomendo.

08 – Líderes Que Frutificam: o legado de produzir frutos para toda a vida. Josué Campanhã, São Paulo: Editora Hagnos, 165 páginas, 2011, 1ª reimpressão em 2015.
Traz princípios de liderança a partir da metáfora da árvore: líderes nascem para fazer diferença, vivem para gerar vida e deixam um legado. A linguagem é teórica, prática e costumeiramente, pragmática. Já tinha lido dois livros do autor no ano passado: outro sobre liderança e um sobre discipulado. Veja os números 56 e 61 da minhas leituras em 2015.

09 – O Evangelho da Nova Era: Uma análise e refutação bíblica da chamada teologia da prosperidade. Ricardo Gondim, São Paulo: Abba Press Editora, 150 páginas, 1993.
Há na obra vários argumentos que destroem o falso ensino da teologia da prosperidade. Hoje a teologia da prosperidade cresce de maneira assustadora e destruidora no Brasil. O livro do Gondim foi publicado há 23 anos. Se a igreja brasileira tivesse se atentado ao que ele escreveu, não teria se afundado nessa heresia. Tem pontos que discordo do autor, não no que refere a refutação que ele faz, mas em aspectos superficiais em sua minoria na obra.

10 – O Sobrinho do Mago. C.S. Lewis, São Paulo: Editora Martins Fontes, 2009.
Sobrinho do Mago conta a criação do mundo de Nárnia por Aslam, e como começaram as idas e vindas de crianças do nosso mundo até ela. Uma coisa que se nota são os paralelos traçados entre o livro bíblico de Gênesis - a criação, o pecado original, a fruta proibida e a tentação, são temas que ficam claros no enredo da história. É o primeiro livro da ordem sugerida de leitura da série AS CRONICAS DE NÁRNIA. Estou no desafio de ler toda a série.

11 - Nossa Igreja Brasileira: uma opinião sobre a história recente. Ariovaldo Ramos, São Paulo: Editora Hagnos, 2002.  
De modo geral, o livro é bom. O autor faz um retrato da igreja no Brasil e aponta algumas soluções. Há um teor missionário no livro. 

12 - Pastores da Família: chamando e preparando homens para liderar seus lares. Voddie Baucham Jr., Brasília: Editora Monergismo, 248 páginas, 2015.  
É o tipo de livro que quando você termina a leitura dá vontade de aplaudir. Parabéns a Editora Monergismo pelo lançamento. Altamente recomendável.

13 – Líderes Que Fazem a Diferença: princípios para uma liderança que promove o Reino de Deus. Ricardo Costa, Brasília: Editora Palavra, 2012.
O livro é pequeno, porém, cheio de princípios de liderança cristã. Aborda a liderança a partir do Reino. 

14 – Completando as Aflições de Cristo. John Piper, São Paulo: Shedd Publicações, 144 páginas, 2010.
São pequenas biografias de William Tyndale, Adoniram Judson e John Paton. Mostra o custo que esse homens tiveram para levar o evangelho aos perdidos. A fidelidade desses três homens nos motiva a sacrificar nossas vidas em prol da causa de Cristo.

15 – A Depressão de Spurgeon: esperança realista em meio a angústia. Zack Eswine, São José dos Campos: Editora Fiel, 185 páginas, 2015.
O livro serve para quem está com depressão ou para quem deseja ajudar quem sofre desse mal. O fato de saber que o Príncipe dos Pregadores sofria e suportava a depressão é um alento para nós que também sofremos e podemos suportar a melancolia. Recomendo a leitura.

16 – Política. Geremias Couto, Campina Grande: Visão Cristã, 69 páginas, 2016.
O livreto faz parte da série Visão Cristã Sobre. O autor mostra conhecimento reformado ao abordar o tema da política. São poucas palavras, porém fundamentadas e contundentes. Vou ler os outros livretos da série escritos por outros autores.

17 – O Evangelho de Deus e o Evangelho do Homem. Paul Washer, Campina Grande: Visão Cristã, 111 páginas, 2015.
O autor é um dos meus pregadores preferidos. O livro é uma coletânea de pregação que ele fez no Brasil. O livro é sério, bíblico e desafiador.

18 – Cristianismo e Cultura. Norma Braga, Campina Grande: Visão Cristã, 90 páginas, 2015.
O livreto faz parte da série Visão Cristã Sobre. A autora consegue ser profunda, clara e resumida. Ela demonstra profundo conhecimento de filosofia e cosmovisão. Possui um alto conhecimento teológico reformado.

19 – Educação Escolar. Solano Portela, Campina Grande: Visão Cristã, 67 páginas, 2015.
O livreto faz parte da série Visão Cristã Sobre. Solano é diretor educacional do Mackenzie. É um especialista na área de educação cristã. A obra é pertinente e desafiadora. A igreja brasileira precisa se aprofundar na cosmovisão bíblica.

20 – Os Dez Mandamentos (+ um): aforismos teológicos de um homem sem fé. Luiz Felipe Pondé, São Paulo: Três Estrelas, 127 páginas, 2015.
Ótima reflexão. Gosto de ler o Pondé.

21 – Missões: O Desafio Continua. Ronaldo Lidório, Belo Horizonte: Editora Betânia, 96 páginas, 2003.
Não me lembro de ter lido um livro por três vezes, exceto os livros da Bíblia. É impossível ler o Ronaldo Lidório e não sentir um ardor no coração. Recomendo todos os livros do autor.

22 – Quando a liderança e o discipulado entram em conflito. Bill Hybels, São Paulo: Editora Vida, 55 páginas, 2009.
Hybels diz que nos casos raros em que as leis humanas da liderança e a exigências bíblicas do discipulado entram em conflito, deve-se optar todas as vezes pelo discipulado. O livreto mostra algumas passagens bíblicas em que Jesus sempre priorizou o discipulado. 

23 – Formigas: lições da sociedade mais bem-sucedida da terra. William Douglas & Davi Lago, São Paulo: Editora Mundo Cristão, 128 páginas, 2016.
Os autores fazem uso do livro de Provérbios para ensinar algumas lições, a partir da figura da formiga, sobre sucesso.

24 – Gloriosas Ruínas: o caminho bíblico para a restauração. Sérgio Queiroz, São Paulo: Editora Mundo Cristão, 176 páginas, 2015.
O autor desenvolve 21 princípios para o caminho bíblico da restauração baseados no livro bíblico de Neemias.

25 – O Deus Esquecido. Francis Chan, São Paulo: Editora Mundo Cristão, 142 páginas, 2010.
O autor fala sobre a necessidade de revertermos nossa trágica negligência para com o Espírito Santo. É o segundo livro que leio do Chan. A linguagem dele é simples e prática. Gostei muito!

26 – O Credo dos Apóstolos: as doutrinas centrais da fé cristã. Franklin Ferreira, São José dos Campos: Editora Fiel, 280 páginas, 2015.
Tenho tido um carinho especial para com o autor. Tenho o Franklin como um dos meus teólogos brasileiros preferidos. O comentário é profundo, edificante e de linguagem acessível. Recomendo o livro com muita estima. 

27 – Desafios da Liderança Cristã. John Stott, Viçosa: Editora Ultimato, 81 páginas, 2016.
Com rica experiência, Stott traz princípios para os líderes cristãos. Aborda desde a importância de se vencer o desânimo ao cuidado com o corpo. Li o livro de uma só vez. Altamente recomendável!

28 – Viver é Cristo, morrer é lucro. Matt Chandler, São Paulo: Editora Vida Nova, 224 páginas, 2016.
É um comentário pastoral da Carta aos Filipenses. O livro é inspirador e desperta em nós um desejo profundo por Cristo. Muito bom.

29 – Sofrimento, o preço da missão. Hernandes Dias Lopes e Arival Dias Casimiro, São Paulo: Editora Hagnos, 142 páginas, 2016.
Os autores escrevem com clareza a missão da igreja realizada com lágrimas num mundo hostil. O texto é encorajador e serve de bálsamo para aqueles que sofrem na labuta ministerial. Muito bom.

30 – Autoridade. D. Martyn Lloyd-Jones, São Paulo: PES, 104 páginas, 2015.
O livro é fruto de três mensagens pregadas pelo maior pregador de língua inglesa do século XX. Aborda os temas da autoridade de Jesus, das Escrituras e do Espírito Santo. Amo ler o Dr. Lloyd-Jones.

31 – Tornando-se um líder capaz, como conciliar seu tempo, família, finanças, ministério, conflitos, evitando o estres e a ansiedade. Jamiel de Oliveira Lopes, São Paulo: Editora Candeia, 104 páginas, 2006.
O livro é curto, mas recheado de princípios práticos sobre a liderança a partir do obreiro cristão. 

32 – Poder Através da Oração. E.M Bounds, São Paulo: Batista Regular, 88 páginas, 1997.
Gostei muito da leitura. Despertou-me mais para a devocional. Impactante. Recomendo a leitura.

33 – Pregação expositiva: proclamando a Palavra de Deus hoje. David R. Helm, São Paulo: Vida Nova, 128 páginas, 2016.
O livro é sucinto, útil e prático. A leitura serviu como uma breve reciclagem para mim. Gostei muito do texto.

34 – 21 dias de oração e jejum pelo sertão nordestino e povos minoritários da região. Sérgio Ribeiro: Juvep, 102 páginas, 2015.
Confesso que o livro contribuiu bastante para a minha disciplina devocional. Foram três semanas de oração e reflexão sobre espiritualidade e missões. No início do livro temos informações sobre a atuação da Missão Juvep e sobre o desafio missionário do sertão nordestino, depois, na jornada dos 21 dias, temos para cada dia um texto bíblico para ser lido, um texto sobre oração, avivamento pessoal, poder espiritual ou outro tema, informações sobre Estados nordestinos e dos povos minoritários (ciganos, indígenas e quilombolas do nordeste), desafios de oração pelo foco do dia e desafios de oração pessoal. Parabéns à Missão Juvep pela iniciativa.

35 – Igreja, o evangelho visível. Mark Dever: Editora Fiel, 224 páginas, 2015.

É sempre bom ler o Mark. A leitura veio numa hora muito importante na consolidação da plantação da igreja a qual sirvo. Recomendo não somente este livro, mas todos da série 9 Marcas.

36 – Conhecendo o Deus Trino. Tim Chester: Editora Fiel, 187 páginas, 2016.

O livro é edificante. Trata o tópico com bastante responsabilidade e temor. A leitura é agradável e compreensível. Mostra que o Deus Trino não está distante. Altamente recomendável.


37 – A arte da guerra: Sun-Tzu sobre a arte da guerra: o mais antigo tratado militar do mundo. Editora Novo Século, 154 páginas, 2015.
O que tenho a dizer é que demorei muito em iniciar a leitura desse clássico. Deveria tê-lo lido bem antes.


38 – Sã Doutrina: como uma igreja cresce no amor e na santidade de Deus. Editora Vida Nova, 128 páginas, 2016.
É um livrete que explica de maneira direta como uma igreja cresce na sã doutrina. Estou lendo a série IX Marcas publicada pela Editora Vida Nova. Altamente edificante!


39 – Jonas: um estudo sobre compaixão. O. Palmer Robertson. Editora Cultura Cristã, 64 páginas, 2011.
É apenas um livreto. É um texto pastoral em que nos ajuda a acompanhar a trajetória de Jonas no sentido de corrigirmos a nossa própria trajetória. Resumindo: Paremos de fugir do Senhor! 


40 – O grito do sertão nordestino. Beat Roggensinger (Org.). Editora Esperança, 124 páginas, 2012.
O livro é um conjunto de textos de vários autores que mostram os desafios missionários do Sertão Nordestino. A obra é uma edição comemorativa dos 30 anos da JUVEP. O livro me ajudou bastante, pois tenho me apaixonado pela obra missionária do Nordeste brasileiro, mais precisamente do sertão. Recomendo a leitura do livro.


41 – Doegue, o fofoqueiro. Simonton Araújo. Missão Store, 57 páginas, 2013.
Acredito que o texto é uma adaptação de um sermão. O livro está baseado no Salmo 52 e no contexto de 1Sm 21 e 22. Fala sobre o perfil do fofoqueiro, como reagir ante a fofoca e outros pontos. O é escrito simples e direto. É edificante.


42 – Pregue: Quando a teologia encontra-se com a prática. Mark Dever & Greg Gilbert. Editora Fiel, 281 páginas, 2016.
Comecei a leitura com bastante expectativa, todavia, encerrei-a não tão motivado. O livro promete muito até mais ou menos a metade da leitura, depois fica um tanto cansativo e repetitivo. De qualquer forma, é um livro prático. Ajudou-me em alguns pontos. Avaliação: bom.


43 – Jonas: Um homem que preferiu morrer a obedecer a Deus. Hernandes Dias Lopes. Editora Hagnos, 124 páginas, 2008.
HDL é um exímio expositor. É direto e aplicativo no texto. Muito bom.


44 – Discipulado: como ajudar outras pessoas a seguir Jesus. Mark Dever. Editora Vida Nova, 144 páginas, 2016.
Admiro muito os escritores que falam muito em poucas palavras, principalmente quando conseguem ser claros e práticos. Mark Dever escreve com maestria e biblicidade. 


45 – Jonas Pare! Não Fuja de Deus. Lécio Dornas. Editora Hagnos, 80 páginas, 2002.
O livro é fruto de uma série de pregações ministradas pelo autor, portanto, a abordagem é pastoral.


46 – Os Milagres de Jesus no Evangelho de João. Augustus Nicodemus Lopes. Editora Estação da Fé, 131 páginas, 2016.
Nicodemus é um dos meus autores e pregadores brasileiros preferidos. O conteúdo do livro dispensa comentários, é altamente edificante, profundo e claro. Algo que me chamou muito a atenção foi o design gráfico, diagramação e acabamento do livro. Ficou ótimo! Recomendo a leitura!


47 – Discipulado Bíblico: guia de estudos bíblicos (vol. 02). Ericson L. Martins. Editora Cristã, 196 páginas, 2014.
É o segundo volume de uma trilogia sobre o discipulado bíblico. É um guia de estudos semanais a ser usado nos grupos de discipulado. Tenho usado esse material em minha igreja. Muito bom, recomendo!

Minhas leituras em 2015:

01 - REVITALIZAÇÃO DE IGREJAS: UMA REFLEXÃO TEOLOGICAMENTE ORIENTADA. Valdeci Santos, Fides Reformata XVI, nº 1, 21 páginas, 2011.


Não é meu costume colocar aqui minhas leituras de artigos. Porém, devido a importância do artigo escrito pelo Valdeci Santos, decidi fazer menção ao texto teologicamente fundamentado. O autor propõe uma análise teológica sobre a revitalização de igrejas que revele os princípios bíblicos, ou seja, o mesmo defende que, somente estando fundamentado na Bíblia um processo de revitalização de igrejas poderá ser bem-sucedido. Observação: o artigo está disponível na internet. Leitura bastante edificante!

02 - GUIA POLITICAMENTE INCORRETO DA FILOSOFIA. Luiz Felipe Pondé, 232 páginas, Leya, 2012.

O livro é um ensaio de ironia filosófica do cotidiano. O autor destrói todo o conceito do politicamente correto, que é uma verdadeira praga. Para Pondé, o politicamente correto é uma mentira moral. A leitura é fascinante!

03 - SEMINÁRIO TEOLÓGICO DE BASE: PRIMEIROS PASSOS. John McAlister, 40 páginas, Anno Domini, 2012.

É o primeiro de quatro livros do curso de teologia que pretendo ministrar na IIBN em São Sebastião/DF. Primeiramente, estou estudando os livros para depois iniciar a turma de teologia. O material é bom. O mesmo aborda a teologia a partir da perspectiva reformada. Indico aos pastores e líderes este material para ser ministrado nas igrejas.

04 - VOCACIONADOS. Ronaldo Lidório, 48 páginas, Betânia, 2014.

É apenas um livrete, mas não é qualquer livrete. É um texto escrito por uma das maiores autoridades missionárias do nosso país. As palavras são objetivas e edificantes. Trata-se de orientações bíblicas e práticas para todo aquele que deseja seguir o Cordeiro e fazer a missão.

05 - PARA VÓS E PARA VOSSOS FILHOS: O BATISMO CRISTÃO. Paulo Roberto Batista Anglada, 64 páginas, Knox Publicações, 2014.

Gosto muito de ler o Dr. Anglada. A presente obra é breve, porém, de grande importância. Aqui o autor defende o batismo infantil afirmando que o mesmo se fundamenta no reconhecimento de que a ação redentiva e revelacional de Deus neste mundo é pactual.

06 - COMO VENCER A INCONSTÂNCIA. Ricardo Gondim, 80 páginas, Editora Vida, 2009.

Para resumir o livro: A esperança da humanidade depende do amor constante de Deus. Durante a leitura, somos desafiados a nos inspirarmos no constante amor Divino e caminharmos rumo à concretização de grandes projetos. O livro é pequeno, mas cheio de ensinamentos sobre a constância.

07 - AUTOESTIMA: UMA PERSPECTIVA BÍBLICA. Jay Adams, 160 páginas, ABCB, 2014.

Há uma diferença enorme entre a autoestima e a auto-renúncia. Adams contrasta a abordagem secular com a Bíblia. O autor convida o leitor a voltar-se inteiramente para às Escrituras Sagradas e estimula o cristão a avaliar o movimento da autoestima de acordo com a Palavra de Deus. Ou seja, em vez de encontrarem-se a si mesmos, os discípulos de Cristo devem negar-se a si mesmos.

08 - TRÊS TIPOS DE FILOSOFIA RELIGIOSA. Gordon Haddon Clark, 182 páginas, Editora Monergismo, 2013.

O livro é uma introdução ao estudo da filosofia da religião. Para o Dr. Clark, tanto o racionalismo como o empirismo são falácias. A verdade, segundo o autor, está naquilo que ele chama de "Escrituralismo" ou "Dogmática".  Resumindo a obra: devemos crer na Bíblia simplesmente porque ela é a Palavra de Deus.

09 - CRISTIANISMO BÁSICO. John Stott, 208 páginas, Editora Ultimato.

O autor mostra que Jesus foi uma pessoa histórica. Afirma com base nas Escrituras as duas naturezas do Redentor: Humana e divina. As duas naturezas são distintas e perfeitas. Stott diz que Jesus não somente deve ser admirado, mas adorado. Altamente recomendado!

10 - FERIDOS NA BATALHA. Renato Vargens, 72 páginas, Scriptura Editora.

O autor é direto no assunto. Fala sobre aqueles que foram feridos na e pela igreja. O conferencista e pastor Renato Vargens aponta o problema (mandos e desmandos dos falsos líderes) e mostra a solução (a pregação genuína do evangelho). O livro é para ler de uma só vez. Muito bom!

11 - GEOGRAFIA BÍBLICA SISTEMATIZADA. Francisco de Abreu Neto, 184 páginas, Editora AD Santos.

O autor coloca o leitor em contato com a geografia de Israel e outras terras mencionadas na Bíblia, e isto de maneira atrelada às citações dos fatos ali ocorridos e suas respectivas referências bíblicas. A obra possui uma linguagem clara, dinâmica e profundamente apaixonante. Parabéns à Editora AD Santos por publicar uma obra brasileira de tamanha importância.

12 - O DISCIPULADO SEGUNDO JESUS. James Montgomery Boice, 240 páginas, Cultura Cristã, 2001.

O livro nos convoca a avaliarmos o significado, o caminho, o preço e as recompensas do verdadeiro discipulado. Altamente recomendável!.

13 - ARQUEOLOGIA DAS TERRAS DA BÍBLIA. José Ademar Kaefer, 96 páginas, Paulus, 2012.

O livre é breve. Tem algumas coisas interessantes. O texto nos ajuda a entendermos alguns contextos bíblicos.

14 - MISSÕES E A IGREJA BRASILEIRA: A Vocação Missionária (Vol. 01). Organizado por Timóteo Carriker, 64 páginas, Editora Mundo Cristão, 1993.

São vários autores. O livro é pertinente e esclarecedor. Vou ler a série completa!

15 - SAL E LUZ: Compreendendo, vivendo e praticando a missão. Ronaldo Lidório, 224 páginas, Editora Betânia, 2014.

Procuro sempre ler o missionário Lidório. É sempre edificante ler as palavras de quem conhece o campo missionário. O autor mostra que a motivação missionária da igreja é a glória de Deus. Altamente recomendável!

16 - HISTÓRIA DA FILOSOFIA: Uma análise da evolução dos principais pensamentos filosóficos sobre a fé cristã (apostila). Josias Moura de Menezes, 60 páginas, apostila disponível na internet.

O material é sucinto e objetivo. Acrescentou-me algumas coisas. A apostila está disponível gratuitamente no blog do autor. Recomendo!

17 - PAULO, PLANTADOR DE IGREJAS. Augustus Nicodemus, 38 páginas, Editora Os Puritanos.

É apenas um livreto, mas de grande conteúdo. O Dr. Nicodemus aborda de maneira clara e prática, sem ser pragmático, o tema de plantação de igrejas na perspectiva do apóstolo Paulo. É a segunda vez que leio a obra. Ótima leitura!

18 - MISSÕES: O DESAFIO CONTINUA. Ronaldo Lidório, 96 páginas, Editora Betânia.

O que o Dr. Nicodemus é para a teologia, Lidório é para a missiologia. É o terceiro livro do autor que leio neste ano (veja os n° 04 e 15 desta lista). Certamente, vou ler mais obras do Lidório em 2015.

19 - LOUCO AMOR. Francis Chan, 176 páginas, Editora Mundo Cristão.

Esse é o primeiro contato que tenho com a literatura do autor. A leitura é agradável e o tema é fantástico. O final do livro é emocionante e motivador.

20 - RECOMENDAÇÕES AOS JOVENS TEÓLOGOS E PASTORES. Helmut Thielicke, Editora Vida Nova, 2014.

Li a primeira vez quando eu fazia ainda o seminário, por volta do ano de 2004. Fiquei feliz pela nova edição. A obra é breve, porém, extensamente importante. O livro diz que o mesmo é para os iniciantes na teologia, porém, tem um valor enorme para os que já tem experiências. Serve de "reciclagem" ou "atualização" ministerial e teológica. É um desafio aqueles que desejam permanecer fiéis a sua genuína vocação cristã.

21 - CAMINHOS DA REVELAÇÃO BÍBLICA. Washington Roberto Nascimento, Editora JUERP, 1991.

O livro trata de informações históricas e geográficas. Quando leciono a matéria Geografia Bíblica, sempre uso esta obra para a preparação das aulas. Gostaria muito que este livro tivesse uma nova edição, ou mesmo, reimpressão. O livro é fantástico!

22 - MAIS QUE PARDAIS: O precioso valor de uma igreja missional. Samuel Costa, 152 páginas, Ponto 5 Editora, 2014. 

Fui aluno do autor da obra no curso de especialização em teologia bíblica no Seminário Presbiteriano de Brasília (curso que não terminei). O livro é pequeno, mas bem esclarecedor. Que bom que já temos obras sobre o assunto escritas por autores brasileiros. O texto é corajoso, denunciador e solucionador. Gostei do conteúdo.

23 - UM HOMEM OLHANDO A SUA ESPOSA. Wadislau M. Gomes , 96 páginas, Editora Monergismo, 2014. 

Tenho gostado bastante de ler o Wadislau. O livro é tanto para os que vão casar como para os que já são casados. O conteúdo é bíblico. O autor entende a teologia do pacto e mostra que a razão principal do casamento é a glória de Deus. Recomendo a leitura!

24 - FILOSOFIA, ENCANTAMENTO E CAMINHO: introdução ao exercício de filosofar. Vanildo de Paiva, 80 páginas, Editora Paulus, 2002. 

O livro percorre o caminho apresentado por Platão na sua famosa "Alegoria da Caverna": ingenuidade e fascínio da contemplação da Verdade. De um modo geral, gostei do livro.

25 - KONKOMBAS: O nascer da igreja em uma tribo africana. Ronaldo Lidório, 144 páginas, CPAD, 2008. 

É o quarto livro que leio do autor no ano de 2015 (veja os números 04, 15 e 18 desta lista). O livro é ótimo. Ainda vou ler mais livros do Lidório neste ano.

26 - LIDERANÇA E INTEGRIDADE. Ronaldo Lidório, 112 páginas, Editora Betânia, 2008. 

Olha eu lendo novamente o Lidório. É o quinto livro que leio do autor neste ano (veja os números 04, 15, 18 e 25 desta lista). Vou ler mais livros do autor até o final do ano.

27 - O DEUS PRÓDIGO: descubra a essência da fé cristã na parábola mais tocante de Jesus. Timothy Keller, 176 páginas, Thomas Nelson Brasil, 2010. 

O livro fala sobre esperança e salvação. Tim aborda a parábola a partir de, não somente do filho mais novo, mas também do filho mais velho e também do pai, que não são apenas coadjuvantes, mas protagonistas. O livro é surpreendente pelo fato do autor não centralizar o filho mais novo, mas também o filho mais velho. Ou seja, o livro mostra o caminho para se resgatar a essência do evangelho.

28 - CONFISSÕES DE UM PASTOR DA REFORMISSÃO: duras lições aprendidas por uma igreja emergente missional. Mark Driscoll, 216 páginas, Editora Tempo de Colheita, 2009. 

Driscoll fala sobre o nascimento e desenvolvimento da igreja Mars Hill de Seattle. Fala dos acertos e erros cometidos em todo o processo do crescimento da igreja. O autor usa uma linguagem simples e descontraída. Não concordo com tudo que o autor disse, mas, de um modo geral o livro é interessante!

29 - COMO LER O LIVRO DO ECLESIASTES: trabalho e felicidade. Ivo Storniolo & Euclides Martins Balancin, 48 páginas, Editora Paulus, 1991.

Há algumas coisas interessantes no livreto, porém, há um exagero interpretacional na obra no que refere a um certo teor da teologia da libertação que chega a ser exagerado.

30 - O QUE É MISSÃO INTEGRAL? C. René Padilla, 136 páginas, Editora Ultimato, 2009.

O autor tenta expressar a encarnação dos valores do reino de Deus - pessoal e comunitário.

31 - A VISÃO MISSIONÁRIA NA BÍBLIA. Timóteo Carriker, 136 páginas, Editora Ultimato, 2005.

Carriker discorre pela Bíblia, numa perspectiva panorâmica, os fundamentos da missão. Mostra a perspectiva universal da Bíblia: início, meio e fim. Indico a leitura!

32 - VOCÊ NÃO PRECISA DE UM CHAMADO MISSIONÁRIO. Yago Martins, 218 páginas, BTBooks, 2015.

Parabéns ao jovem Yago Martins pelo seu primeiro livro, diga-se de passagem, ótimo livro. A abordagem é bíblica e recheada de citações de vários autores. O livro ficou ótimo!

33 - HABACUQUE: como transformar o desespero em cântico de vitória. Hernandes Dias Lopes, 160 páginas, Editora Hagnos, 2007.

Li o livro para preparar a série que estou ministrando no livro do profeta Habacuque na IIBN em São Sebastião/DF. O comentário é pastoral e rico em aplicações.

34 - SURPREENDIDO PELO SENTIDO: ciência, fé e o sentido das coisas. Alister McGrath, 200 páginas, Editora Hagnos, 2015.

Na era da ciência, McGrath faz um comentário sobre a fé cristã. A obra repudia os argumentos dos novos ateístas, argumentos estes que o autor considera contraditórios. O livro mostra a surpresa que o ser humano tem quando descobre o sentido do universo.

35 - A ESCRAVA ISAURA. Bernardo Guimarães, 192 páginas, Ediouro, 2002.

O livro fala de amor romântico, a escravidão e a luta entre o bem e o mal. O romance nos apresenta Leôncio como o vilão que impede a realização do amor puro e sincero entre Isaura e Álvaro, típico herói romântico. Confesso que amo esse livro!

36 - CUMPRINDO A MISSÃO. John Piper & David Mathis (Editores), 192 páginas, CPAD, 2015.

O livro trata da importância de se levar o evangelho aos não alcançados e aos não engajados. São seis capítulos, cada um escrito por um autor. Há uma conversa com os autores no final do livro e um ótimo apêndice sobre discipulado. Recomendo a leitura!

37 - A IGREJA FORA DO PORTÃO. Caio Fábio, 42 páginas, Editora Cultura Cristã, 1995.


38 - SEUS DIAS ESTÃO CONTADOS:  um exame sobre o gasto do nosso tempo & a eternidade diante de nós. John Perritt, 124 páginas, Editora Monergismo, 2014.

Ah, como esse livro me edificou. Veio na hora certa. Li durante as minhas férias. É extraordinária a abordagem que o autor faz. É um tipo de livro que se eu tivesse dinheiro presentearia cada amigo meu com um exemplar. Para resumir o livro: use a quantidade limitada de tempo que você tem para viver intensamente para a glória de Deus. Recomendadíssimo!!!

39 - A FILOSOFIA CRISTÃ DA ALIMENTAÇÃO.  Peter Bringe, 82 páginas, Editora Monergismo, 2014.

O autor no convida a olhar o tema "alimentação" a partir das Escrituras Sagradas. Ou seja, precisamos olhar o assunto com as lentes da Palavra de Deus. Devemos comer para a glória de Deus. O livro é breve, porém, cheio de informações fundamentais.

40 - MISSIONÁRIOS & RECURSOS: Parceiros no reino de Deus. Mônica de Mesquita, 128 páginas, Editora Betânia, 2011.

A linguagem é simples, objetiva e direta. Mônica fala sobre o desafio de encontrar recursos para o trabalho missionário. Muito bom!

41 - O CRISTÃO E A SOCIOLOGIA: Uma perspectiva cristã. David Lyon, 70 páginas, ABU Editora, 2ª Ed.  2008.

Estudar sociologia não é anticristão, pelo contrário, nós temos o dever de "levar cativo todo pensamento à obediência de Cristo", e isto inclui o pensamento sociológico. O livro é bom!

42 - PERSUASÕES. Douglas J. Wilson, 142 páginas, Editora Monergismo, 2009.

Já conhecia o autor. Tinha lido dois livros dele sobre família. O presente livro é apologético. Wilson refuta cosmovisões antibíblicas com maestria, fundamentado no pressuposicionalismo. A linguagem é clara e contundente. Amei a leitura!

43 - PAIS DISCIPULADORES: um guia para o discipulado em família. Tad Thompson, 110 páginas, Editora Vida Nova, 2011.

O livro é breve, porém, rico e de grande importância. O texto trata de como liderar espiritualmente a família. A obra é para pais que almejam discipular seus filhos.

44 - DELEITANDO-SE NA TRINDADE: uma introdução à fé cristã. Michael Reeves, 146 páginas, Editora Monergismo, 2014.

Certamente, esse livro ficará entre os 10 melhores livros que li em 2015. O livro é cativante, profundo, de linguagem acessível. É esclarecedor! Altamente recomendável!

45 - A TRELIÇA E A VIDEIRA: a mentalidade de discipulado que muda tudo. Colin Marshall & Tony Payne, 208 páginas, Editora Fiel, 2015.

O livro fala sobre como trabalhar de perto com as pessoas, ajudá-las a crescer e a florescer no ministério. Recomendo!

46 - O QUE A BÍBLIA ENSINA SOBRE A HOMOSSEXUALIDADE?. Kevin DeYoung, 200 páginas, Editora Fiel, 2015.

Somos desafiados a olhar firmemente para o que a Bíblia diz sobre a homossexualidade. Resumindo o livro: a atividade homossexual não é uma bênção a ser celebrada e solenizada, e sim um pecado que precisa de arrependimento, perdão e abandono.

47 - RAZÕES DO CORAÇÃO: reconquistando a persuasão cristã. William Edgar, 144 páginas, Editora Refúgio, 2000.

O que o autor faz é uma ótima explicação do evangelho de forma a alcançar a pessoa toda - mente e coração. O livro é apologético e altamente convincente. Creio que a obra ficará entre o meu "Top 10" do ano de 2015.

48 - CATECISMO DE WESTMINSTER: origem e composição.  Chad B. Van Dixhoorn, 22 páginas, Editora Os Puritanos, 2012.

É apenas um livreto que traça a história do Catecismo Maior de Westminster e também procura fazer um esboço do mesmo. O autor procura mostrar a importância e utilidade do catecismo para a igreja hodierna.

49 - AINDA NÃO É O FIM: uma exposição do sermão escatológico de Jesus. Augustus Nicodemus Lopes, 84 páginas, LPC Publicações, 2006.

A obra é fruto de sermões do autor. O assunto é simples, direto e pastoral. Augustus não demora em expor o amilenismo. Apesar de ser um pequeno livro, a obra tem muito a dizer. Recomendo!

50 - O FIM DA POBREZA: o evangelho, a nova criação e a necessidade de um salvador. Aaron Armstrong, 128 páginas, Editora Vida Nova, 2015.

Resumo: os crentes em Jesus são chamados para servir os pobres. O serviço tem que ser generoso, alegre, pela graça e visar a glória de Deus. A pobreza só vai ser eliminada no novo céu e na nova terra. A pobreza está enraizada no pecado. A solução é o salvador - Jesus.

51 - POR QUE CREIO EM DEUS. Cornelius Van Til, 74 páginas, Editora Monergismo, 2012.

O pequeno livro é uma introdução ao pensamento do autor. A obra explica e ilustra a apologética pressuposicional. 

52 - TDF: TRABALHO DIRIGIDO DE FILOSOFIA. Mário Parisi & Gilberto Cotrim, 208 páginas, Editora Saraiva, 1984.

O livro é didático. É fundamental para o conhecimento filosófico. A obra lança sementes no sentido de despertar no leitor uma disposição de ânimo para o mundo das reflexões.

53 - OUÇA O QUE O ESPÍRITO DIZ ÀS IGREJAS: uma mensagem de Cristo à sua igreja. Hernandes Dias Lopes, 130 páginas, Editora Hagnos, 2010.

É um livro sobre as sete igrejas do Apocalipse. É um comentário pastoral e aplicativo. Li para preparar a série "O Que Jesus Pensa da Igreja - As Sete Igrejas do Apocalipse" que estou ministrando na IIBN do Guará II/DF. A linguagem é simples e direta. O autor é um dos evangélicos brasileiros  mais lidos atualmente.

54 - QUAL A DIFERENÇA? masculinidade e feminilidade definidos de acordo com a Bíblia. John Piper, 82 páginas, Editora Tempo de Colheita, 2010.

Em um tempo tão confuso sobre masculinidade e feminilidade, John Piper escreve uma pequena (grande) obra sobre o assunto de acordo com a Bíblia. Altamente necessário!

55 - EVANGELISMO: como criar uma cultura contagiante de evangelismo na igreja local. J. Mack Stiles, 144 páginas, Editora Vida Nova, 2015.

É apenas um pequeno livro, mas é o melhor livro que já li sobre o assunto. Altamente recomendável!

56 - DISCIPULADO QUE TRANSFORMA: princípios e passos para revigorar a igreja. Josué Campanhã, 178 páginas, Editora Hagnos, 2012.

O livro é prático e interessante. Ajudou-me bastante no preparo do programa de discipulado em minha igreja para o ano de 2016.

57 - COMO LER A CARTA AOS COLOSSENSES: reconstruir a esperança em Cristo. José Bortolini, 68 páginas, Editora Paulus, 2009.

Li para tentar tirar algumas coisas para a série que exporei na Carta aos Colossenses em minha congregação.

58 - O BRASIL TEM CURA. Rachel Sheherazade, 139 páginas, Editora Mundo, 2015.

Sou admirador da autora. Seus comentários na TV e no rádio são uma grande contribuição para a conscientização social e política do Brasil. Recomendo o livro com muita estima.

59 - A SUPREMACIA E A SUFICIÊNCIA DE CRISTO: A mensagem de Colossenses para  igreja de hoje. Augustus Nicodemus, 135 páginas, Editora Vida Nova, 2013.

Li o livro para preparar a série expositiva que estou pregando na minha congregação. Nicodemus é um dos maiores teólogos brasileiros. Dispensa comentários.

60 - EGO TRANSFORMADO: A humildade que brota do evangelho e traz a verdadeira alegria. Timothy Keller, 48 páginas, Editora Vida Nova, 2014.

O Tim tem sido um dos meus autores preferidos. No livreto, ele fala sobre as marcas de um coração transformado pelo evangelho.

61 - LÍDER DO AMANHÃ: formando a nova geração de líderes da sua organização. Josué Campanhã, 80 páginas, Editora Hagnos, 2008.

O livro é breve e prático. O autor aborda a liderança na igreja e fora dela a partir de conceitos bíblicos.

62 - OS CHARUTOS, O CRISTÃO E A GLÓRIA DE DEUS. Joe Thorn, 70 páginas, Editora Monergismo, 2015.

O tema é interessante e polêmico. Recomendo!

63 - MARCAS DE UM EVANGELISTA: conhecendo, amando e falando o evangelho. Mack Stiles, 152 páginas, Editora Fiel, 2015.

É o segundo livro que leio do autor (veja o nº 55). Muito bom!

64 - REMOVENDO MÁSCARAS. Hernandes Dias Lopes, 80 páginas, Editora Hagnos, 2004.
HDL fala como remover as máscaras que usamos no dia-a-dia. Recomendo a leitura!

65 - DORME, MENINO, DORME. Laura Herrera, Editora Livros da Matriz, 2015.

Li o livro para o meu filho Miqueias. Fala sobre a busca para acalmar um menino que se inquieta com o dia que termina e a chegada da noite.

66 - TATU-BALÃO. Sônia Barros, Editora Aletria, 2014.

Li o livro para o meu filho Miqueias. Fala sobre a história de um tatu-bola que tinha um sonho na cachola - não ser bola, ser balão.

67 - THOMAS EM... DIVERSÃO E TRAVESSURAS. baseado em The Railway série do rev. W. Awdry, Editora Vale das Letras, 2014.
Li o livro para o meu filho Miqueias. Ele ama tudo que se refere ao Thomas.

Minhas leituras em 2014:
01 - OS CINCO PONTOS DO CALVINISMO. Herman Hanko, Homer Hoeksema e Gise J. Van Baren, 140 páginas, Editora Monergismo, 2013.
O livro apresenta e defende a soteriologia calvinista. É uma apresentação do baluarte poderoso contra a heresia do livre-arbítrio arminiano. O mesmo é fruto de palestras públicas proferidas pelos autores entre 1966 e 1967 em Grand Rapids, Michigan (EUA), sob o patrocínio das Igrejas Protestantes Reformadas. Solidez, objetividade e clareza são algumas características da abordagem dos autores. O livro traz grande enriquecimento. Recomendo a leitura!

02 – O PODER DO EVANGELHO E SUA MENSAGEM. Paul Washer, 302 páginas, Editora Fiel, 2013.
Sempre gostei de ler e assistir (pela internet) Paul Washer. Eu aguardava ansiosamente para ler a presente obra. O autor nos convida a atentarmos para a mensagem mais importante: o evangelho de Jesus Cristo. Washer demonstra coragem e lucidez ao mostrar o foco do evangelho: a glória de Deus. Diz também, o autor, que o evangelho é poderoso para salvar. Amei a leitura. É edificante. Altamente recomendável!

03 – QUAL É A TUA OBRA?: INQUIETAÇÕES PROPOSITIVAS SOBRE GESTÃO, LIDERANÇA E ÉTICA. Mario Sergio Cortella, 141 páginas, Editora Vozes, 2013.
O autor é um grande pensador brasileiro. O livro está na 20ª edição. A obra trata os temas mais fascinantes no mundo corporativo: gestão, liderança e ética. O papel do líder é mantido como pano de fundo em todo o livro. Os capítulos são breves e ao mesmo tempo densos. Estão cheios de exemplos, citações, parábolas e etimologias. Os temas são abordados com profundidade. A obra provoca forte reflexão no leitor. É uma leitura agradável. É o primeiro livro que leio do autor. Pretendo ler outros.

04 – CHAMADO AO DISCIPULADO. Karl Barth, 69 páginas, Fonte Editorial, 2006.
O autor é conhecido como o criador da Teologia Dialética do século XX. O livro é pequeno, mas de grande valor. É uma obra para ser lida numa “sentada” só. A pequena obra nos faz um grande desafio: analisar os caminhos dos seguidores de Jesus. Na página 27, Barth diz: “Seguir Jesus significa ir além de si mesmo em uma ação e atitude específicas é, portanto, virar as costas para si e deixar o eu para trás”. Em suma, a obra faz ao leitor um retorno ao verdadeiro sentido do que é ser um discípulo de Jesus. Vale lembrar que, o teólogo protestante suíço faz várias menções à obra “Discipulado” de Dietrich Bonhoeffer, publicada no Brasil pela Editora Sinodal.

05 – LEI E GRAÇA. Mauro Meister, 112 páginas, Editora Cultura Cristã, 2003.
Fui aluno do Dr. Meister no Curso de Especialização em Teologia Bíblica pelo Seminário Presbiteriano de Brasília (curso que ainda não terminei). É a segunda vez que leio o livro. O autor aborda exatamente a problemática da dissociação entre a lei e a graça, que tem sido uma das características da igreja evangélica hoje. Confesso que no início da minha fé eu entendia “lei ou graça”, depois passei a entender “lei e graça”, e agora compreendo “lei é graça”. Recomendo o livro por ser bíblico, teológico, reformado, claro e por despertar no leitor um desejo profundo por santidade.

06 – MILAGRE, PRINCÍPIOS DE INTERPRETAÇÃO DO NOVO TESTAMENTO. Rudolf Bultmann, 44 páginas, Editora Cristã Novo Século, 2003.
Há quem fale bem ou mal de um autor sem nunca o ter lido. Para evitar tal erro, decidi ler Bultmann. A linguagem do livreto é um tanto difícil de compreender. Na obra, Bultmann distingue Wunder de Mirakel. Para ele, o primeiro é a autêntica ação de Deus, mas o segundo é a ação de Deus mitologizada. Na página 19, o autor diz: “O resultado do ulterior desenvolvimento cultural é, com certeza, que mais e mais eventos, que no início se apresentavam como sobrenaturais, sejam entendidos sob a noção de natureza”.Na página 20,expressa:“A ideia de Mirakeltornou-se insustentável e deve ser anulada”.Na página 21, fala: “Na Bíblia, os eventos são narrados como devendo ser denominados de Mirakel”. Bultmann cria que, para interpretar existencialmente o Novo Testamento, seria necessário “desmitologizá-lo”. A tentativa de Bultmann foi a tarefa de proclamação da mensagem cristã ao homem moderno. Não creio que ele a tenha conseguido. Nem acredito que o seu método interpretativo seja o melhor.

07 – PREGANDO E ENSINANDO A PARTIR DO ANTIGO TESTAMENTO. Walter C. Kaiser Jr., 253 páginas, CPAD, 2009.
É um ótimo livro. Kaiser oferece argumentos persuasivos sobre a necessidade de se restabelecer o Antigo Testamento a um caráter de proeminência no púlpito. O livro oferece princípios nas áreas da exegese, hermenêutica, teologia bíblica do Antigo Testamento e homilética. É um desafio para que preguemos fiel e completamente a Palavra de Deus. Eu o recomendo categoricamente!

08 – APOLOGÉTICA NO DIÁLOGO. Vincent Cheung, 128 páginas, Publicações Monergismo, 2009.
Segundo Cheung, para o cristão em um conflito intelectual com um incrédulo,  não é preciso muito para ser invencível. Afirma o autor: "... a questão é o cristão ser fiel e não ressoar a mente de Cristo e proclamar a sabedoria de Deus" (p. 125). O autor crê e defende a superioridade intelectual da cosmovisão bíblica. É uma ótima leitura!

09 – A PROCLAMAÇÃO DO EVANGELHO. Karl Barth, 81 páginas, Fonte Editorial, 2008.

O autor está mais preocupado com o conteúdo do que com a estética da pregação. Ele apresenta ideias sobre o que é um sermão, critérios pelos quais identificamos um sermão evangélico, como preparar sermões bíblicos, etc.. Barth diz que a pregação é a palavra de Deus pronunciada por Ele mesmo. A ênfase barthiana na pregação é a de que o pregador deve ser fiel totalmente ao texto bíblico. O mesmo não pode acrescentar ou diminuir nada ao texto sagrado. O livro é para ser lido de uma vez. Avaliação: Muito bom!

10 – TODO O CONSELHO DE DEUS, Lógica e claramente deduzido das Escrituras. Ryan McGraw, 82 páginas, Editora Os Puritanos, 2014.

O livro busca explicar a primeira parte do Capítulo I, Parágrafo VI, da Confissão de Fé de Westminster, que diz: "Todo o conselho de Deus concernente a todas as coisas necessárias para a glória dele e para a salvação, fé e vida do homem, ou é expressamente declarado na Escritura ou pode ser lógica e claramente deduzido dela". Três características do livro são: exegese cuidadosa (o fundamento bíblico do princípio), erudição histórica (o uso entre os autores contemporâneos dos Padrões de Westminster) e aplicação prática incisiva (que afetam a vida e a igreja cristãs). Amei a leitura, depois de ter visto o autor pregar na  2ª Conferência Reformada em Brasília/DF.

11 – TRÊS HOMENS CHEGARAM A HEIDELBERG, A história por trás do Catecismo. Thea van Halsema, 76 páginas, Clire, 2013.

Li o Catecismo de Heidelberg em dezembro do ano passado, agora li este pequeno livro que fala sobre este legado escrito em 1653. A autora fala sobre as histórias dos três homens por trás desta preciosa afirmação de fé: O príncipe (Frederico), o pregador (Gaspar Oleviano) e o professor Zacarias Ursino. Vale a pena ler!

12 – NÃO JOGUE SUA VIDA FORA. John Piper, 144 páginas, Editora Cultura Cristã, 2013, 2ª Edição.

O desafio do livro é mostrar o caminho bíblico para o viver para Cristo, ou seja, não jogar a vida fora, não levar uma vida inútil. Resumindo: Não desperdice sua vida, viva para a glória de Deus. Avaliação: Ótimo!

13 – CERTEZA DE SALVAÇÃO. Airton Williams V. Barbosa, 56 páginas, SEBI Publicações, 2013.

Relevante, bem explicado e aplicado, esclarecedor, pertinente, e acima de tudo, bíblico. Confesso que terminei a leitura em lágrimas. Recomendo a leitura!

14 – EM DIREÇÃO A UMA COSMOVISÃO CRISTÃ. W. Gary Crampton & Richard E. Bacon, 106 páginas, Publicações Monergismo, 2009.

Este pequeno grande livro cumpre o que promete: despertar no leitor o senso crítico acerca de sua cosmovisão (pelo menos em mim). Os autores afirmam, e com razão, que a cosmovisão cristã é a verdadeira. Muito bom!

15 – FUTUROS HOMENS, Criando meninos para enfrentar gigantes. Douglas Wilson, 211 páginas, Clire, 2013.

Livro fundamentado na Bíblia, e portanto, altamente inteligente. A obra mostra o padrão bíblico de masculinidade sobre todas as fronteiras da vida de um garoto. Se eu pudesse, colocaria um exemplar em cada lar. Avaliação: Ótimo!

16 – MORTE NA CIDADE. Francis A. Schaeffer, 111 páginas, Editora Cultura Cristã, 2003.

O autor é uma das mentes mais brilhantes da igreja do século XX. Na presente obra, Schaeffer traz uma mensagem bíblica à cultura e à igreja que deram as costas a Deus. A leitura é agradável, edificante e desafiadora. Arrependo-me de não ter lido Schaeffer antes. Vou em busca de outros livros do autor.

17 – COM A MÃO NO ARADO. Ronaldo Lidório, 144 páginas, Editora Betânia, 2006.

O subtítulo do livro é "Pensando a vida, cumprindo a missão". A obra é fruto de textos, histórias, exemplos e crônicas que desafiam o leitor a dedicar-se a uma única causa:  a pregação do evangelho para a glória de Deus. A leitura é abrasadora, missionariamente falando.

18 – CREIO, Um estudo sobre as verdades essenciais da fé cristã no Credo Apostólico. Alister McGrath, 160 páginas, Editora Vida Nova, 2013.

A obra trata de forma simples e prática os fundamentos da fé cristã: Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo. Um ótimo livro para ser usado em pequenos grupos.

19 – FANTASIAS SEXUAIS NO CASAMENTO. Saulo Pereira de Carvalho, 86 páginas, Editora Kelps, 2010.

O Rev. Saulo é direto, sério e equilibrado na abordagem. O livro fala sobre a questão da santidade e do prazer do sexo no casamento entre um homem e uma mulher. O objetivo da obra é conduzir o casal à maturidade. A leitura é agradável, clara e corajosa. Avaliação: Muito bom.

20 – O TIPO DE PREGAÇÃO QUE DEUS ABENÇOA. Steven J. Lawson, 133 páginas, Editora Fiel, 2013.

O livro é um chamado urgente para proclamarmos o evangelho à maneira de Deus. O autor defende que a Bíblia expõe o que e como pregar a Palavra de Deus e que o poder real na pregação, aquele que traz o verdadeiro avivamento e transforma vidas vem somente de Deus. O tipo de pregação que Deus abençoa é aquele totalmente bíblico.

21 – TEOLOGIA DE MISSÕES. Aproniano Wilson de Macedo, 144 páginas, Editora Cultura Cristã, 1998.

Há três anos encontrei um exemplar desse livro na biblioteca do Seminário Presbiteriano de Brasília e o li. Depois vi um exemplar à venda numa distribuidora de livros em Brasília (a última peça do depósito), então o comprei e fiz outra leitura. A obra é altamente teológico-reformada. O autor defende a evangelização teocêntrica. Diz também que, a compreensão correta da soberania de Deus é valoroso incentivo para a evangelização. É o tipo de livro que queremos aplaudir depois que terminamos a leitura, de tão maravilhoso e enriquecedor que é. Parabéns ao escritor! Mas gostaria de pedir a Editora que faça uma nova tiragem do mesmo. Sou professor de Teologia de Missões e gostaria muito de ver uma nova tiragem, pois, certamente adotaria o presente livro como leitura obrigatória da disciplina nas instituições em que leciono e indicaria a leitura aos pastores, missionários e membros em geral das igrejas. Se eu pudesse, colocaria um exemplar da obra na estante de cada lar cristão. Missões avante!

22 – OS DEZ MANDAMENTOS, Uma exposição bíblica. Arthur Walkington Pink, 96 páginas, Publicações Monergismo, 2009.

Primeiro, quero louvar a Deus por nos ter presenteado com os escritos do Pink. Segundo, parabenizar a editora por traduzir e publicar esta obra tão singela. E terceiro, incentivar a  tradução e publicação de mais obras do autor, por esta ou por outras editoras. Deus deu ao autor o dom de ser profundo sem ser obscuro. A abordagem do livro é bíblica e aplicativa.  Altamente recomendável!

23 – O CONHECIMENTO DAS ESCRITURAS. R.C. Sproul, 144 páginas, Editora Cultura Cristã, 2003.

É um livro introdutório à ciência da interpretação bíblica. O autor defende e utiliza a hermenêutica reformada. Sproul demonstra clareza e domínio do material ao trabalhar o método histórico-gramatical.

24 – MARIDO, ASSUMA SUA CULPA. Tiago Baía, 12 páginas, Editora Os Puritanos, 2012.

Li a edição eletrônica. É um texto breve, porém, grandemente desafiador (por isso que o julguei digno de fazer parte dessa lista de leituras). É provocante. É bíblico. O texto está baseado em Ef 5.25. Recomendo a leitura!

25 – EM DEFESA DA TEOLOGIA. Gordon H. Clark, 114 páginas, Editora Monergismo, 2010.

O autor apresenta uma defesa inteligente da teologia cristã. Ele acredita que Deus se revelou em palavras organizadas em proposições lógicas. Desafia o leitor a entender e crer em tais palavras. Segundo o Dr. Clark, não há outra forma de conhecer a Deus e obter a verdadeira vida. Somente a Bíblia o faz.

26 – IRMÃOS, NÓS NÃO SOMOS PROFISSIONAIS, Um apelo aos pastores para ter um ministério radical. John Piper, 278 páginas, Shedd Publicações, 2009.

O autor diz que a mentalidade do profissional não é a mentalidade do profeta. O pastor tem a mentalidade do escravo de Cristo. A leitura do livro é de fundamental importância. Recomendadíssimo!

27 – O PROBLEMA DO MAL NO ANTIGO TESTAMENTO: o caso de Habacuque. Luiz Sayão, 160 páginas, Editora Hagnos, 2012.

Estou me preparando para ministrar a série de sermões no livro do profeta Habacuque na congregação da Igreja Internacional BOAS NOVAS em São Sebastião/DF. Este livro me ajudará muito neste desafio de pregação. O livro aborda a questão do mal e do sofrimento. O autor, que muito admiro, traz o tema em algumas perspectivas: filosófica, linguística, exegética e teológica. A obra é um sinal de amadurecimento teológico em nosso país!

28 – ÍDOLOS DO CORAÇÃO e FEIRA DAS VAIDADES: Vida cristã, motivação individual e condicionamento sociológico. David Powlison, 82 páginas, Ministérios Refúgio, 1996.

Há muito tempo que eu queria ler este livro. Encontrei um exemplar na biblioteca particular do Rev. Natanael Maria dos Santos. Li a obra de uma só vez. Todo conselheiro cristão deve conhecer o assunto exposto neste pequeno/grande livro (pequeno em volume, porém, grande em importância).

29 – CONFISSÃO BELGA e CATECISMO DE HEIDELBERG. Guido de Brés & Zacarias Ursinus, 80 páginas, Editora Cultura Cristã, 2011.

Sobre o conteúdo, dispensa-se comentários. Os documentos são riquíssimos. 

30 – O CLAMOR DO MUNDO. Oswald Smith, 90 páginas, Editora Vida, 1994.

O autor ficou conhecido como "Doutor Missões". Realmente, ele é uma autoridade em missões. Seus livros nos impulsiona a sair pelas pelo mundo pregando o evangelho. Discordo de alguns pontos teológicos do autor, mais precisamente no que refere ao tema escatológico. Mas, não é nada que possa tirar o brilho missionário que Smith nos transmite. Que o Senhor da missão levante mais homens como ele em nossos tempo! 

31 – OS CÂNONES DE DORT. 64 páginas, Editora Cultura Cristã.

Depois que eu terminar de expor a série de estudos doutrinários na Confissão de Westminster na IIBN em São Sebastião/DF, pretendo ministrar os Cânones de Dort. O material é de vital importância para a igreja!

32 – O IMPERATIVO CONFESSIONAL. Carl R. Trueman, 268 páginas, Editora Monergismo, 2012.

Tive o privilégio de ouvir o autor ministrar palestras aqui em Brasília no ano passado. Na presente obra, Trueman afirma a necessidade do uso de credos e confissões para o bem-estar da igreja. Ele acredita que a Bíblia exige isso. Concordo com o autor! Leitura altamente recomendável! 

33 – CABEÇAS FEITAS: FILOSOFIA PRÁTICA PARA CRISTÃOS. Luiz Sayão, 76 páginas, Editora Hagnos, 2001.

Tenho um carinho especial pelo Sayão. Gosto muito de ler, ouvir e assistir (pessoal ou pela internet) o autor. Na presente obra, um dos maiores teólogos do Brasil procura dar uma ideia do que vem a ser filosofia e qual o seu valor e significado para o cristão hodierno.

34 – A CRUZ E O MINISTÉRIO CRISTÃO. D. A. Carson, 176 páginas, Editora Fiel, 2009.

O doutor Carson procura responder, baseado em 1Coríntios, qual é realmente o âmago do ministério cristão. O autor é exegético e claro ao abordar o tema do ministério centrado na cruz. 

35 – UMA INTRODUÇÃO À FILOSOFIA CRISTÃ. Gordon H. Clark, 162 páginas, Editora Monergismo, 2013.

É o segundo livro que leio do autor neste ano (veja o item 25 desta lista).  A presente obra é o sumário da filosofia do doutor Clark. O autor despreza totalmente a sabedoria do mundo e exalta a filosofia cristã (Bíblia) como verdade única. Pretendo ler outros livros do autor até o final do ano. Recomendo a leitura!

36 – 1TIMÓTEO: O pastor, sua vida e sua obra. Hernandes Dias Lopes, 160 páginas, Editora Hagnos, 2014.

O autor é um exímio pregador. Seus livros são edificantes. Sua abordagem é clara, objetiva e aplicativa. Ótimo livro para pastores e líderes.

37 – FUNDAMENTOS DA TEOLOGIA DO ANTIGO TESTAMENTO. Thomas Tronco, 180 páginas, Editora Mundo Cristão, 2014.

Li o livro com o propósito de analisá-lo e tirar algumas coisas para o módulo "Teologia do Antigo Testamento" que ministrei no STCB no período do dia 12 a 16 de maio na IBEB (Riacho Fundo I/DF). A obra me ajudou muito na preparação das aulas. Os argumentos são fortes e convincentes.

38 – O ZELO EVANGELÍSTICO DE GEORGE WHITEFIELD. Steven J. Lawson, 160 páginas, Editora Fiel, 2014.

O livro faz parte da série "Um Perfil de Homens Piedosos". O Dr. Lawson é piedoso e um excelente escritor. Tenho lido suas obras com muita vontade. O presente livro fala sobre o maior evangelista da igreja desde os apóstolos - George Whitefield. A obra é inspiradora!

39 – O HABITAT HUMANO: O paraíso criado. Heber Carlos de Campos, 172 páginas, Editora Hagnos, 2011.

Fui aluno do Rev. Heber Campos no módulo "Teologia da Revelação" (Mestrado em Divindade - Andrew Jumper). É um ótimo professor e escritor. Escreve com maestria, biblicidade e aplicação prática. Este é o primeiro volume da série de Estudos em Antropologia Bíblica. Já tenho os volumes dois e três. Leitura obrigatória!

40 – PIEDADE E PAIXÃO: A vida do ministro é a vida do seu ministério. Hernandes Dias Lopes, 88 páginas, Editora Candeia, 2002.

O livro é desafiador! É confrontador! É a segunda vez que leio o livro. Altamente recomendável!

41 – TODO MUNDO PENSA, VOCÊ TAMBÉM: Aprendendo a pensar biblicamente. Wadislau Martins Gomes, 272 páginas, Editora Monergismo, 2013.

Um dos melhores livros que li nos últimos dias. Se eu fosse resumir o livro numa frase, diria: Quer aprimorar seu pensamento? Experimente a transformação do raciocínio por meio da Palavra de Deus. O autor trata o conceito de "teorreferência". A obra desafia o leitor a pensar de acordo com as Escrituras. 

42 – DO TEMOR À FÉ: Regozijando-se no Senhor em tempos turbulentos. D. Martyn Lloyd-Jones, 104 páginas, PES, 2008.

Três características do livro são: Biblicidade, clareza e aplicação. A obra é baseada no livro do profeta Habacuque. Li o livro com o fim de me preparar para a série de sermões que farei na IIBN em São Sebastião/DF, baseada no profeta menor Habacuque.

43 – SENDO UM LÍDER PARA DEUS. Warren Wiersbe, 168 páginas, Editora Central Gospel, 2014.

O autor procura apresentar uma teologia prática de liderança baseada nos princípios bíblicos.

44 – AVIVAMENTO À MANEIRA DE DEUS: Uma mensagem urgente para a igreja. Leonard Ravenhill, 188 páginas, The Way Books, 2010.

Impossível ler o livro e não sentir-se desafiado a odiar o pecado e amar a oração. A mensagem contida na obra é como o toque de uma trombeta que avisa o povo sobre a hora da batalha. Ravenhill é destemido em sua mensagem. Ótima leitura! Recomendadíssimo!

45 – PLANO MESTRE DE EVANGELISMO. Robert Coleman, 122 páginas, Editora Mundo Cristão, 2006.

Há muito tempo que eu desejava ler este livro. O autor discorre de maneira sistemática e prática o trabalho de evangelismo e discipulado do Mestre - Jesus.

46 – DISCÍPULOS SÃO FEITOS, NÃO NASCEM PRONTOS. Walter Henrichsen, 144 páginas, Editora Atos, 2004.

A intensão do autor é fornecer princípios para um discipulado eficiente. Henrichsen explora várias ilustrações e experiências próprias. Porém, confesso que esperava mais do livro.

47 – O QUE É UM CULTO REFORMADO? Daniel R. Hyde, 90 páginas, Editora Os Puritanos/Clire, 2012.

Hyde deixa claro que o propósito do culto é agradar a Deus e não às pessoas. Diz que o culto reformado tem as seguintes características: biblicidade, pactualidade, evangelicidade, historicidade, alegria, liturgia e relevância. A obra é pequena em volume, mas gigante em conteúdo e importância. Desafio cada pastor, obreiro e até mesmo membro comum de igreja a ler este livro.

48 – TEOLOGIA DOS SALMOS: princípios para hoje e sempre. Isaltino Gomes Coelho Filho, 152 páginas, JUERP, 2000.

Sempre tive vontade de ler o saudoso pastor Isaltino. Procurei os seus livros em algumas livrarias de Brasília, mas não os encontrei. Encontrei três títulos (o autor deixou mais de trinta livros escritos) na biblioteca particular do Pr. Abner Santos. Este é o primeiro que leio. Costumo acessar os sermões em áudio e os artigos do autor na internet. Na presente obra, o pregador, pastor, professor, escritor e conferencista Isaltino Gomes Coelho Filho nos fala que os Salmos têm muito de teologia e que podem nos ensinar bastante sobre Deus, o ser humano, o Messias, como nos situarmos diante das injustiças do mundo, etc. Muito bom!

49 – CINCO PONTOS: em direção a uma experiência mais profunda da graça de Deus. John Piper, 128 páginas, Editora Fiel, 2014.

É o terceiro livro que leio do autor em 2014 (veja os números 12 e 26 dessa lista). O autor fala sobre os Cinco Pontos do Calvinismo. Defende que as Doutrinas da Graça falam como nasce e como é mantido um cristão. A abordagem é bíblica, clara e envolvente.

50 – O ANTIGO EVANGELHO: Um Desafio Para Redescobrir o Evangelho Bíblico. J.I. Packer, 72 páginas, Editora Fiel, 2013.

O livreto é gigante em importância. O autor faz uma introdução à uma das mais importantes obras teológicas de todos os tempos: "A Morte da Morte na Morte de Cristo" de John Owen. Packer discorre sobre os Cinco Pontos do Calvinismo. Senti-me desafiado a buscar resolutamente o antigo Evangelho, praticá-lo e proclamá-lo. É a segunda vez que leio a obra.

51 – ADORAÇÃO: A Prioridade Suprema. John MacArthur, 216 páginas, Editora Hagnos, 2014.

O melhor livro que já li na área. É o tipo de leitura que você sente vontade de aplaudir depois que termina. O grande expositor da Palavra, MacArthur, é bíblico e profundo ao abordar o tema adoração: redenção e eternidade. Altamente recomendável!

52 – O PESO DE GLÓRIA. C. S. Lewis, 184 páginas, Editora Vida, 2008.

O autor é fantástico. A obra é fruto de algumas palestras. Trata-se de temas do dia a dia. Suas palavras são de conforto e esperança. Fala-se de fé, perdão e exalta a visão do cristianismo. Altamente recomendável!

53 - A IGREJA AUTÊNTICA. John Stott, 176 páginas, Editora Ultimato & ABU Editora, 2013.

A obra é inspiradora e desafiante. O grande teólogo do século XX, Stott, nos chama à biblicidade eclesiológica. Fui abençoado ministerialmente por esse livro. Altamente recomendável!

54. ARMAS, DEFESA PESSOAL E A BÍBLIA. Filipe Luiz C. Machado, 160 páginas, 2013.

O livro é de teor realmente bíblico. O autor demonstra também bastante conhecimento do Direito. Se eu fosse resumir o livro, diria: A Bíblia não autoriza a vingança, e sim somente a defesa pessoal e do próximo - e somente quando possível. Recomendo a leitura!

55. O "ATEÍSMO" DA IGREJA PRIMITIVA. R. J. Rushdoony, 96 páginas, Editora Monergismo, 2009.

O autor diz que os primeiros cristãos eram considerados como "ateus" pela maioria do império romano pelo seguinte motivo: em vez de adorar milhares de deidades visíveis, os cristãos adoravam somente o único Deus vivo e verdadeiro, que é invisível. Confira em sua Bíblia 1Tm 1.17. Parabéns à Editora Monergismo por publicar obras como essa!

56. A MORTE DA RAZÃO. Francis Schaeffer, 96 páginas, Editora Fiel, 1989.

É o segundo livro do autor que leio neste ano (veja o nº 16 desta lista). Schaeffer nos convida a estudar história e filosofia, concluindo com a teologia. O livro é breve, porém, cheio de informações. Recomendo!

57. HABACUQUE: Como transformar o desespero em cântico de vitória. Hernandes Dias Lopes, 160 páginas, Editora Hagnos, 2007.

Estou me preparando para pregar expositivamente o livro do profeta Habacuque na IIBN em São Sebastião/DF. O autor é muito bom. Este livro me ajudará muito nas aplicações dos sermões. É o terceiro livro que leio do autor em 2014 (veja os números 36 e 40 da lista).

58. LIBERTANDO O MINISTÉRIO DA SÍNDROME DO SUCESSO. Kent & Barbara Hughes, 224 páginas, Anno Domini, 2013.

Esse é o tipo de livro que lemos e desejamos que muitas outras pessoas o leiam. Peço aos pastores que leiam esta obra, ela é muito séria e edificante. Tenho a certeza que muitos obreiros serão curados pelo Espírito Santo ao lerem essas palavras. Altamente recomendável!

59. POR QUEM CRISTO MORREU? John Owen, 120 páginas, PES, 2011.

O livro é uma defesa à Expiação Limitada, ou Expiação Definida, pra quem preferir. É um resumo do livro "A Morte da Morte na Morte de Cristo". Excelente!

60. NOSSO SILÊNCIO CULPADO: a Igreja, o Evangelho e o mundo. John Stott, 160 páginas, Editora Esperança, 2014.

Ler o Stott é sempre um privilégio. O livro trata sobre o propósito principal da evangelização (a glória de Deus), o verdadeiro evangelho, o papel da igreja na missão e a presença e direção do Espírito Santo na obra evangelística. A linguagem da obra é fascinante. É inteligível. Recomendo com muita estima a leitura.

61. MISSÕES NA BÍBLIA: Princípios Gerais. C. Timóteo Carriker, 61 páginas, Edições Vida Nova, 1992.

Li a versão digital. O autor traz uma visão panorâmica da teologia missionária. Faz um apanhado do teor missionário nas Escrituras Sagradas. O livro é bom!

62. ALEGREM-SE OS POVOS: a supremacia de Deus em missões. John Piper, 256 páginas, Editora Cultura Cristã, 2001.

John Piper é um dos meus autores preferidos. Adotei o livro como leitura obrigatória na disciplina "Missiologia" do STCB (2014). Nesta obra, o autor mostra que o grande objetivo do Deus Missionário em toda a História é manter e manifestar a glória do seu nome para o contentamento do seu povo de todas as nações. Ou seja, a finalidade das missões é a alegria dos povos na grandeza de Deus. Piper diz que a adoração é o combustível e a meta das missões. O livro é um divisor de águas. Recomendadíssimo!

63. CARTAS A UM JOVEM CALVINISTA: um convite à tradição reformada. James K. A. Smith, 160 páginas, Editora Monergismo, 2014.

A obra afirma que ser reformado é mais que aderir ao TULIP. A teologia reformada, segundo Smith, é um escopo pactual e cósmico, e sua fonte é Deus em si mesmo, revelado a nós por meio de Jesus Cristo e presente conosco na pessoa do Espírito Santo. Ótimo livro!

64. PREGANDO PARA A GLÓRIA A DEUS. Alistair Begg, 62 páginas, Editora Fiel, 2014.

É apenas um livreto, mas um livreto objetivo e totalmente bíblico. O autor nos desafia ao retorno à pregação bíblica. Mostra a natureza e o poder da pregação expositiva. Mostra a importância da pregação expositiva na vida da igreja.

65. SUPER OCUPADO: um livro (misericordiosamente) pequeno sobre um problema (realmente) grande. Kevin DeYoung, 144 páginas, Editora Fiel, 2014.

Gosto muito do autor. Ele consegue ser bíblico, claro e sucinto. Ele é prático, mas não pragmático. Oferece-nos conselhos valiosos que nos ajudam a nos libertarmos de uma vida super ocupada. Resumindo: devemos usar o nosso tempo para a glória de Deus - trabalho, lazer, descanso, estudo, etc.

66. FÉ COM RAZÃO: porque o cristianismo é verdadeiro. Joseph R. Farinaccio, 154 páginas, Editora Monergismo, 2014.

O autor defende que somente a fé cristã fornece uma estrutura aceitável pela qual podemos ver e compreender o mundo e Deus e toda a criação. Admiro autores que conseguem ser profundos e inteligíveis ao mesmo tempo. Recomendo!

67. COMO IMPLANTAR IGREJAS: 10 estratégias bíblicas para dinamizar o crescimento de sua igreja. Tradução de Azenito Guimarães Brito, 60 páginas, JUERP/Visão Mundial, 1987.

Pensei que seria mais um livro pragmático, entretanto, surpreendi-me pelo fato de não o ser. Aliás, o livro é prático e direto no assunto. Gostei da leitura.

68. CRISTO, O MEDIADOR: um estudo da cristologia de Westminster. W. Gary Crampton, 116 páginas, Editora Monergismo, 2014.

É de suma importância conhecermos a Pessoa e a obra de Jesus Cristo. Cristologia é central nas Escrituras. O seu entendimento verdadeiro é essencial. Nele se firma o cristão, ou nele se tropeça. O livro é fundamentado na Bíblia. Muito bom!

69. SEGUINDO JESUS: coloque o Filho de Deus no centro da sua vida. N. T. Wright, 136 páginas, Editora Palavra, 2011.

O autor desafia o leitor a colocar Jesus no centro da vida, pensamento, trabalho, estudo, sofrimento, esperança, isto é, em tudo na/da vida. Ou seja, o livro procura mostrar a visão cristocêntrica de vida. Resumirei o livro numa frase: quanto mais olharmos para Jesus, mais desejaremos servi-lo neste mundo.

70. O HOMEM BÍBLICO: masculinidade, liderança e decisões. Stuart Scott, 150 páginas, NUTRA Publicações, 2014.

Numa época de tanto machismo e feminismo, o livro vem para mostrar o padrão de Deus para o homem. O livro faz uma abordagem bíblica acerca da masculinidade. A obra serve tanto para o solteiro como para o casado. 

71. O PAI NOSSO: desvendando a mais importante oração da história do cristianismo. Walter McAlister, 96 páginas, Editora Anno Domini, 2010.

Sempre tive vontade de ler o Walter McAlister... O autor mostra que a oração "O Pai Nosso" é o referencial seguro e capaz de nos guiar em nosso diálogo com Deus. Somos desafiados a orar segundo a vontade do Pai. A sensação que tive ao ler o livro foi a de calor no coração e luz na mente.

72. POR QUE TARDA O PLENO AVIVAMENTO? Leonard Ravenhill, 160 páginas, Editora Betânia, 1989.

Li pela segunda vez. Certamente, lerei por mais vezes. É impossível ler o livro e não sentir um ardor no coração. O livro nos convoca a uma verdadeira espiritualidade. Somos desafiados a orar consistentemente. Recomendadíssimo! 

73. HUMILDADE: verdadeira grandeza. C.J. Mahaney, 144 páginas, Editora Fiel, 2008.

Mahaney fala sobre a luta que há no íntimo do cristão: o enfrentamento do orgulho. Somos desafiados a vencer o nosso inimigo (orgulho) e cultivar o nosso amigo (humildade). Somos confrontados a nos humilhar diante de Deus, pois, assim encontramos a verdadeira grandeza.

74. O RESGATE DA FÉ CRISTÃ. Carl F. H. Henry, 126 páginas, Editora Monergismo, 2014.

Carl Henry nos traz uma introdução à filosofia e apologética cristãs. Oferece-nos questões e repostas confiáveis. A mente do autor é vigorosa e resoluta. Amei a leitura!

75. O SEGREDO DO CONTENTAMENTO. William B. Barcley, 186 páginas, NUTRA Publicações, 2014.

Barcley afirma que o descontentamento tem suas raízes no coração. A solução para o problema, segundo o autor, é conhecer a Deus e deleitar-se em Sua soberana bondade e amor paternal. O livro é fundamento na carta de Paulo aos Filipenses e regado com a sabedoria de Jeremiah Burroughs e Thomas Watson. Leitura edificante!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A IMPORTÂNCIA DA FIDELIDADE DOS DÍZIMOS E DAS OFERTAS

ESTRATÉGIAS DE EVANGELIZAÇÃO URBANA (Parte 01)